Guarulhosweb
   

Tiro férias ou garanto o emprego?

Por Reinaldo Gomes*    23/01/2017 11:40

 

Pânico! Tirei férias e quando voltei minha cadeira pertencia a outra pessoa. Muitos psicólogos, especialistas em RH e gestores de pessoas insistem em dizer que não se deve temer as férias para garantir o emprego. Porém, a realidade é outra. O medo das férias ainda assusta muita gente, principalmente os que conseguiram subir alguns degraus da pirâmide corporativa.
 
Em conversa com alguns executivos de baixo, médio e alto escalão, pude observar que nenhum tira os 30 dias corridos de férias durante um período de 12 meses de trabalho, como prevê a legislação trabalhista brasileira. Todos, sem exceção, se desligam por uma semana ou, no máximo, 15 dias – esses são mais raros. Porém, nenhum admite que é por medo de perder o posto de trabalho. Por outro lado, estudos revelam que quanto mais alto o executivo está na pirâmide corporativa mais difícil é uma recolocação, caso haja o imprevisto de demissão. Esses estudos mostram também que um dos medos – aliás, para a maioria dos executivos – é que decisões importantes podem ser tomadas dentro das corporações durante sua ausência e isso eles não querem perder.
 
Tirar uma semana de férias, esse é o tempo ideal, de acordo com a maioria dos executivos. O cansaço e a cobrança da família forçam um período curto de afastamento das atividades diárias. Mas, a competição do mercado, a concorrência interna, entre outras exigências, pesam na decisão do executivo sobre qual o melhor período para gozar alguns dias de descanso.
 
Vale lembrar que as férias renovarão suas energias, seu bom ânimo e sua capacidade de discernimento na tomada de decisões, melhorando sua produtividade e trazendo resultados para a sua corporação. É claro, além de proporcionar melhor qualidade de vida.
 
Para o empregador, vale a dica: é fundamental cuidar do principal capital de sua empresa, o “capital humano. Grandes corporações já reconheceram que o profissional, uma vez satisfeito, desempenha muito melhor suas atividades – o que equivale a resultados positivos. As férias são uma forma de cuidar. Isso é gerir pessoas.
 
*Reinaldo Gomes é jornalista, especialista em Comunicação Corporativa, Gestão de Pessoas, e apresentador do programa A Chave do Negócio pela TV Guarulhos.

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário