Guarulhosweb
   

Vereador do PRB defende sinergia entre Prefeitura e Câmara

Antonio Boaventura - Do GuarulhosWeb    30/01/2017 16:49

 

Começa nesta quinta-feira, 2, a 17ª Legislatura do parlamento guarulhense para os 34 vereadores eleitos em outubro do último ano. Para o parlamentar reeleito João Barbosa (PRB), a Câmara Municipal precisa trabalhar em sinergia e sintonia com o Poder Executivo para que as necessidades da população sejam devidamente atendidas.
 
“Estamos trabalhando forte para ajudar o prefeito Guti (PSB) na Câmara. Estamos formando um grupo muito coeso para atender as necessidades não somente do próprio prefeito, que demonstrar estar com muito boa vontade de trabalhar e ajudar, mas também da população. Digamos que o prefeito esteja com o apoio de 80% dos vereadores, porém, somente ele é quem pode confirmar”, explicou o parlamentar do PRB.
 
João Barbosa afirma que este é o momento dos parlamentares guarulhenses demonstrarem sua vontade de mudar o modelo político praticado até então. Ele entende que esta condição pode ser possível de alcançar em função do percentual de novos representantes eleitos na última eleição. O quadro de políticos na Casa de Leis guarulhense foi renovado em pouco mais de 40%.
 
“A Câmara por estar com um bom número de vereadores novatos, acredito que venha com uma nova perspectiva, que aliás está precisando. Precisamos também mudar esse modelo de fazer política e pode ter certeza que esta nova composição estará trabalhando para atender a população”, concluiu.
 
Em entrevistas ao GuarulhosWeb, o vereador e presidente da Câmara, Eduardo Soltur (PSD), e o vice-presidente do Poder Legislativo, Pastor Anistaldo (PSC), afirmaram que a prioridade da Casa de Leis neste início de legislatura fica por conta da avaliação do projeto de lei que prevê a regularização dos cargos do Poder Executivo, contestado pelo Poder Judiciário durante a gestão do ex-prefeito Sebastião Almeida.

 

 

Insira seu comentário

Todos os comentários e opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.

Comentários:

  1. Raimundo 30/01/2017 23:59

    Lamentável

    Que absurdo os caras nem começaram a trabalhar e a prioridade e os cargos comissionados. Se estão precisando de funcionários Existe muitas pessoas capacidades precisando de emprego e só abrir concurso público. E vergonhoso !!

Insira um comentário