Guarulhosweb
   

Contra reforma, motoristas de ônibus param nesta quarta-feira em Guarulhos

Redação Guarulhosweb    14/03/2017 07:20

 

Os passageiros que dependem das linhas municipais e metropolitanas de ônibus vão ficar sem transportes na manhã desta quarta-feira, dia 15 de março. O Sindicato dos Condutores (Sincoverg) de Guarulhos anunciou, por meio de carta aberta, divulgada à população que irá aderir ao movimento nacional promovido pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) contra a Proposta de Emenda à Constituição 287/2016, que trata da Reforma da Previdência Social. 

A paralisação é de alerta e deve atrasar a entrada de motoristas e cobradores em seus locais de trabalho. Em vez de começarem a operar às 4h desta quarta-feira, os ônibus só devem começar a sair das garagens a partir das 7h. Ou seja, o transporte público municipal e intermunicipal ficará prejudicado até por volta das 8h, quando os veículos começam a circular a partir dos terminais. 

Como o movimento é nacional, há previsão de paralisações em outros setores, como no Metrô de São Paulo, entre outros. Outros sindicatos filiados à CUT e outras centrais sindicais avaliam nesta terça-feira se irão aderir ao movimento. 

A Prefeitura de Guarulhos ainda não informou se haverá algum esquema de emergência para o transporte de passageiros. Será a primeira paralisação a ser enfrentada pelo novo prefeito Guti (PSB). Até o final do ano passado, sob a adminsitração do ex-petista Sebastião Almeida (hoje no PDT), o governo municipal não preparava qualquer ação especial para minimizar os efeitos da paralisação. 

 

 

Insira seu comentário

Todos os comentários e opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.

Comentários:

  1. Anônimo 15/03/2017 06:12

    Palhacada

    Isso e Uma palhacada a gente paga 4,15 essas merdas de onibus Nao funciona quem se ferra e a gente trabalhador Fica essa paralisacao do cao Nao tem cabimento isso mas

  2. Anônimo 14/03/2017 19:54

    Ao invés de modificar as regras dá previdência social, porque esses políticos não acabam com as mordomias que existem em todo setor dá política. Os auxiliares que eles recebem não é justo pagarmos por estas mordomias..

  3. Paulo 14/03/2017 19:12

    Pergunte se algum "manifestante" vai atrapalhar a entrada e saída de algum político de sua casa. Esse protestinho é apenas para aparecer nos telejornais da manhã e talvez serem capa dos portais por causa do trânsito. Fazer protesto na casa de político ninguém se atreve, atrapalhar o gado é melhor.

  4. Joyce 14/03/2017 17:50

    apoiando

    Parabéns pela iniciativa!!! pro País mudar, precisamos mostrar nosso incomodo com a mudança abusiva da reforma da previdência social.

  5. Anônimo 14/03/2017 17:47

    Eu sou a favor da Paralisação

    concordo com a paralisação , desde que seja de forma sabia, sem violência.

  6. Anônimo 14/03/2017 17:17

    Greve

    Palhaçada paralisação das 04:00 as07:00... era pra ser relmente uma greve geral... o dia inteiro

  7. Carlos 14/03/2017 15:08

    Eu sou a favor da Paralisação

    Infelizmente não se pode controlar as atitudes de todas as pessoas em questão da "violência" e nem associar protesto com isso; mas sim, saber que protesto é uma forma de reclamar, lutar contra injustiças, contra o que oprime, reprime...e obter, e garantir, nossos direitos e bem-estar !

  8. juliana 14/03/2017 13:24

    acredito assim

    Se for pra para para o dia inteiro, agora para das 04 as 07 , cade a logica ??? Tem que para o dia todo, para que ninguém consiga chega ao trabalho assim eles vão ver oque e paralisação de verdade. Isso sim seria revindica

  9. Filipe 14/03/2017 11:32

    Paralisação

    Infelizmente as empresas de Transporte não pode fazer pois os motorista e cobradores estarão na paralisação

  10. Otilia 14/03/2017 10:35

    Atenção

    Não é greve povo leiam e se informe.será ums paralização somente no periodo da manhã.por um motivo justo.apos as 07:00 os ônibus voltará a circular.

  11. Anônimo 14/03/2017 10:04

    Sabedoria

    Respeitoaparalisação e , isto é um direito garantidoconstitucionalmente aos trabalhadores, mais que por favor seja de forma sabia, para que sejam ouvidos, não há necessidade de violência.Quanto as empresas de ônibus, que tomem as medidas cabíveis, para que os que precisam trabalhar não sejam prejud

Visualize todos os 11 comentários

Insira um comentário