Guarulhosweb
   

Guarulhos lidera em apreensão de drogas entre aeroportos da América Latina

Redação Guarulhosweb    31/03/2017 15:45

 

O Aeroporto Internacional de Guarulhos foi responsável por quase metade de toda a droga apreendida em nove aeroportos da América Latina e Caribe ao longo de um ano e meio, conforme relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU). Neste período, as apreensões superaram duas toneladas, sendo que Guarulhos foi responsável por 43% deste volume. 
 
O relatório faz parte de estudos encomendados por autoridades de todo o mundo preocupadas com o destino dos entorpecentes, já que o dinheiro que as drogas movimentam também tem financiado o terrorismo. 
 
Para prevenir que a droga financie o terrorismo internacional, uma equipe da Polícia Nacional da Espanha realizou com agentes da Polícia Federal em Guarulhos um treinamento de combate ao narcotráfico. Este trabalho conjunto tem como objetivo impedir que a droga atravesse continentes e financie atos terroristas. 
 
A quantidade de apreensões no maior aeroporto da América Latina tem sido preocupação não só para as autoridades que investigam o tráfico internacional de drogas mas também da Interpol, que tenta interceptar o esquema e sua relação com o financiamento de terrorismo. 
 
Um dos presos em Cumbica com drogas foi um jovem de 28 anos, que foi identificado por um cão farejador, que localizou drogas na bagagem dele após o check-in quando ele seguia para a Austrália. Testes confirmaram a presença de 5 quilos de cocaína na mala. Na última semana, outras 7 pessoas foram presas tentando transportar cocaína na bagagem no aeroporto. 
 
A maior parte da cocaína é produzida no Peru, Colômbia e Bolívia e depois levada para o Brasil. De São Paulo, por Guarulhos, é transportada por mulas ou escondidas em cargas para a África e, de lá, segue para a Europa. 
 
É durante o trajeto que os grupos terroristas se beneficiam do esquema, cobrando taxas para que a droga possa circular por terra até o destino final. O pedágio ajuda a completar o caixa dos radicais na compra de armas e planejamento de ataques. 
 

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário