Guarulhosweb
   

Sem estrutura

Ernesto Zanon    05/04/2017 07:20

 

Que a situação no atendimento médico em Guarulhos vai de mal a pior não há novidades. Aliás, este é um problema que se arrastou durante as últimas administrações, quando muito pouco foi feito para melhorar o quadro. Além da falta de médicos e equipamentos, diversas unidades de saúde, incluindo o Cemeg, apresentam problemas estruturais. Os problemas vão desde consultórios sem acessibilidade ou inadequadas, até instalações elétricas deterioradas, que não permitem o uso de aparelhos fundamentais para a prestação de serviços básicos.
 
Incapacitados
O líder do governo na Câmara Municipal, Eduardo Carneiro (PSB), acertou no fígado dos vereadores petistas na sessão de ontem. Ele afirmou que falta capacidade de entendimento para os parlamentares do PT e que ninguém pode esperar algo diferente deles. “Vocês não tiveram competência quando estavam na administração”. Sergio Magnum (PEN) e Toninho da Farmácia (PSD), que são farmacêuticos, completaram. Eles disseram que entendem muito de remédio e que os medicamentos estão em falta há pelos menos 16 anos.
 
Na lata
Wesley Casa Forte (PSB) se dirigiu diretamente ao ex-secretário municipal de Saúde, Carlos Derman (PT), presente no plenário por agora ser assessor da vereadora Janete Pietá (PT).  “Ele é até gente boa. Mas não teve competência”, bateu. E lembrou que a falta de insumos para a saúde se deve porque desde junho do ano passado, ainda na administração de Sebastião Almeida (agora PDT), a Prefeitura deixou de pagar os fornecedores. Geraldo Celestino (PSDB) emendou: “Não fizeram em 16 anos e agora querem que tudo se resolva em 100 dias”.
 
Cortinas fechadas
Mais um equipamento público ligado à Cultura foi recebido pela atual administração em situação de completo abandono, sem condições de uso. O Teatro Padre Bento, construção histórica do Jardim Tranquilidade, vive seus piores dias. Até o piso, que era de madeiras nobres, desapareceu. Chuva ocorrida há seis anos teria destruído a parte superior do salão. Além de não ter sido reposto, o material desapareceu, assim como equipamentos básicos, como chuveiros nos espaços reservados aos artistas
 
Pegando o boné
Diversos integrantes da equipe do prefeito Guti (PSB) estão ganhando uma “cor” nos finais de semana. Quem estava acostumado com sombra e água fresca, depois de três meses de governo, já percebeu que os sábados e domingos não foram feitos para descansar. O pessoal do primeiro escalão tem ido para as ruas acompanhar o chefe em visitas pela cidade, além de participar de uma série de mutirões. Como o sol não tem dado trégua, o boné já se tornou item de primeira necessidade.

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário


estadao brasil Leia Também

22/06 07:28
Por onde anda?
21/06 06:36
Adjunto no front
20/06 07:36
Novo comando verde
14/06 07:32
Oportuna ausência
13/06 07:33
Fundo de amparo