Guarulhosweb
   

Defesa Civil Municipal realiza trabalho permanente de prevenção

Redação Guarulhosweb    05/04/2017 20:09

 

Com a diminuição das chuvas e do atendimento a ocorrências de enchentes, deslizamentos e desmoronamentos, o trabalho da Coordenadoria da Defesa Civil Municipal passa a ser intensificado no sentido de orientar a população na prevenção de acidentes. É um trabalho constante de acompanhamento de áreas de risco e de comunidades que possuem moradias muito próximas uma das outras e muitas vezes com instalações elétricas irregulares - os chamados gatos.
 
Nessa época, quando os índices pluviométricos são baixos, o perigo de incêndio é muito grande, principalmente em áreas de vegetação. A Defesa Civil tem realizado um trabalho intenso de orientação nas áreas do Recreio São Jorge e no Jardim Fortaleza, informando a população sobre os perigos e como evitá-los. 
 
Uma área problemática nesse período é a Serra da Cantareira, que faz limite com São Paulo. Em caso de incêndio, equipes da Defesa Civil treinadas para combater fogo na mata agem como apoio ao Corpo de Bombeiros. O trabalho de prevenção em parques florestais é feito por brigadas de incêndio, formadas por funcionários dos próprios locais. A incidência de queda de balões também é grande e os brigadistas monitoram o trajeto dos balões para evitar incêndios e até acidentes aéreos.
 
Para o coordenador da Defesa Civil, o coronel Waldir Pires, o trabalho de prevenção é de suma importância. “Quando nossas equipes não estão atendendo emergências, elas estão monitorando as áreas de risco, orientando e buscando, através de prevenção, evitar acidentes. A Defesa Civil muitas vezes só é lembrada em grandes catástrofes, deslizamentos e enchentes. Mas, o nosso trabalho é permanente. Todos os dias nós acompanhamos as áreas de risco, orientando e dando dicas aos moradores de como agir em caso de acidentes. Fazemos campanhas educativas. Esse é um trabalho de formiguinha e a gente conta com a colaboração da população, das secretarias municipais e temos um apoio enorme do prefeito Guti e do vice-prefeito Zeitune”, salienta.
 
Operação Verão
 
Chegou ao final na última sexta-feira, dia 31, a Operação Verão, que busca por meio de ações preventivas, preservar vidas e reduzir danos materiais causados por inundações e deslizamentos de terra.
 
A operação que se desenvolveu entre 1º de novembro e 31de março, não contou com muito volume de chuvas e nem grandes ocorrências, ao contrário do ano passado. A precipitação que atingiu Guarulhos durante este ano foi de 721,53 milímetros, enquanto em 2016 foi de 1.096,66 mm.
 
O mês de janeiro foi o que apresentou a maior média de chuvas: 205,57 milímetros. Nos demais, foram registrados 163,2 milímetros (novembro), 144,51 milímetros (dezembro), 74,33 milímetros (fevereiro) e 133,92 milímetros (março). Num total de 721,53 milímetros no período.
 
Atendimentos
 
A Defesa Civil atendeu 587 famílias, num total de 2.163 pessoas; foram 463 ocorrências durante os quatro meses da Operação Verão, sendo que a maioria de quedas de árvore (77), seguida de rachaduras em moradia e comércio (50) e desabamento de muro (37).
 
Ao todo, foram distribuídas 157 cestas básicas para munícipes afetados pelas chuvas, além de 274 colchões, 130 cobertores, 21 kits de higiene pessoal e seis kits de higiene doméstica, além de 1.385 metros de lona.
 
Serviço:
 
Telefones para emergências
Defesa Civil 199
Bombeiro 193
Polícia Militar 190
 
 

 

 

Insira seu comentário

Todos os comentários e opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.

Comentários:

  1. Ivo Marrua 06/04/2017 09:17

    Já que o assunto é prevenção, na Av Bela Vista do Paraiso no Jd. Pres. Drutra na altura do Posto Shell esta correndo o risco de desabamento até o Ponto de Onibus que tinha no logo foi mudado. Porem até agora não foi feito nada para que seja evitado tragedia maior.

  2. Anônimo 05/04/2017 22:38

    TRABALHO GRATIFICANTE

    Houve uma grande mudança de Comando na CDC. Agora temos um coordenador que entende de urgência e emergência. Aguardamos ansiosos por melhorias em nossas condições de trabalho, equipamentos, viaturas, e principalmente n que aquela gangue do PT va embora.

Insira um comentário