Guarulhosweb
   

Sexualidade feminina: falta de libido e dificuldades para atingir o orgasmo têm solução, sim!

Edna Pinson    30/05/2017 10:45

 

Excesso de ocupações e preocupações da mulher moderna relegam o prazer sexual a segundo plano, mas mudar os danos provocados por essa rotina é possível, garante sexóloga e terapeuta

Apesar da liberação feminina, ainda é muito grande o número de mulheres que relatam dificuldades em atingir o orgasmo e falta de libido.

Uma pesquisa realizada no Projeto Sexualidade (ProSex) do Hospital das Clínicas da USP, revela que para quase 10% das mulheres a dificuldade maior é ter vontade de fazer sexo. Dados do IBGE, que 103,5 milhões de mulheres vivem no Brasil. Isso significa que mais de 10 milhões de mulheres tem problemas com a libido.


Uma das conseqüências da constante falta de apetite sexual é a culpa que as mulheres se atribuem pelos conseqüentes problemas nos relacionamentos.


É comum também a mulher acreditar que a falta de libido é decorrente de problemas físicos ou psicológicos e sofrer duplamente por isso – o resultado é angustia, tristeza e estado de ânimo negativo que por interferir negativamente na sua vida social e profissional.
Sobre essas questões, conversamos com sexóloga, educadora sexual e terapeuta Sirleide Stinguel. Ela esclareceu que as mulheres, hoje, desempenham vários papéis, entre eles o de mãe e de profissional e acaba não dando espaço para o sexo no seu imaginário, relegando-o aos últimos lugares na escala de prioridades. A especialista lembra, entretanto, que para ter uma vida sexual saudável e ativa, a mulher deve querer tê-la e pode, trabalhando psicológica e fisicamente para isso.


“Se começarmos a trabalhar psicologicamente esse papel logo teremos um estimulo de desejo”


Leia a entrevista na íntegra:


Mulher Real: De onde vem o desejo sexual? O que o estimula e o que o inibe?


Sirleide Stinguel – Sendo o desejo um estado motivacional, ele vem do nosso imaginário levando-nos a ter excitação para o ato sexual. As mulheres hoje desempenham vários papeis em um só cenário e muitas vezes esses se misturam e colidem com desejos maternais, familiares, profissionais, ficando assim o desejo sexual por último nessa escala, pois, culturalmente, fomos condicionadas ao longo dos anos a não dar a devida importância para a sexualidade. Então, se começarmos a trabalhar psicologicamente esse papel logo teremos um estimulo de desejo, como por exemplo quando falamos em fantasias, ou na preparação de uma noite especial.


Mulher Real – O que a mulher pode e/ou deve fazer para ter uma vida sexual ativa e saudável?



Sirleide Stinguel – Primeiramente, desejar essa vida sexual saudável, procurar manter a saúde íntima, indo regularmente ao ginecologista, praticando exercícios íntimos e buscando sempre alimentar esse desejo com encontros, lugares diferentes para o encontro, falar com o (a) parceiro (a) sobre os seus desejos, fantasiar o momento a dois, adquirir acessórios para apimentar a pratica sexual.


Mulher Real – Como saber se existe uma disfunção orgânica e física ou problema de saúde que impede a libido ou o orgasmo?

Sirleide Stinguel – Quando a pessoa detecta estar com dificuldade de libido ou anorgasmia, sempre aconselhamos (os terapeutas) em primeiro lugar procurar um ginecologista para saber se a parte fisiológica está sadia. Estando essa em ordem, começamos uma busca pelo o que causa essa disfunção, ou essa anomalia no ciclo de resposta sexual do indivíduo.


Mulher Real – A mulher tem de necessariamente atingir o orgasmo em todas as relações sexuais?


Sirleide Stinguel – Ela não é obrigada a chegar ao orgasmo em todas as atividades sexuais. Ela pode simplesmente se satisfazer só com a excitação que o momento proporciona, mas ela tem a capacidade de chegar ao orgasmos em todas as atividades sexuais se quiser.


Mulher Real – Existem meios que auxiliam a mulher a estimular o desejo sexual e a libido?  


Sirleide Stinguel – Existem, sim, muitos meios de estimular o desejo sexual, e isso é muito particular de cada pessoa, alguns podem gostar de assistir vídeos eróticos, outros podem gostar de ler contos ou livros que tratam desse romance erótico, outras podem se sentir estimuladas simplesmente por ir ao sexshop ou comprar uma lingerie nova.


Mulher Real – O pompoarismo é, de fato, um meio de estimulo à libido? Onde buscar a técnica de forma segura?


Sirleide Stinguel – Os exercícios íntimos, como o pompoar, também ajudam e muito nesse estimulo – a partir do momento que eu faço algo ou paro para pensar em algo que vai melhorar o desempenho sexual já é um estimulo.


Mulher Real - Como o pompoarismo atua?


Sirleide Stinguel – O exercício íntimo como o pompoar trabalha não só o fator psicológico como a parte física em si. Quando se faz uma atividade coordenada com as partes íntimas, automaticamente está fazendo o sangue circular mais rápido na região, aumentando a sensibilidade do local e a coordenação motora dele.


Mulher Real – Onde buscar a técnica de forma segura?


Sirleide Stinguel – Busquem sempre profissionais especializados na arte do pompoar ou exercício íntimo, como os fisioterapeutas pélvicos, sexólogos e terapeutas sexuais.

Mulher Real – A autoestimulação do corpo também é um tabu ainda. Como as mulheres podem fugir da restrição autoimposta?

Sirleide Stinguel – Hoje olhamos a autoestimulação como autoconhecimento: se eu não sei como o meu brinquedo funciona, como o outro que acabou de chegar vai saber?… chegamos de um meio cultural onde a mulher foi muito reprimida nessa área sexual, muitas mulheres cresceram nesse contexto familiar em que não podia nem se falar de sexo, muitas religiões tratam como pecado e assim sendo é proibida a manifestação. Todos esses fatores acabam por reprimir os desejos sexuais. E precisamos trabalhar essa restrição de forma a não nos atingir a aceitação do próprio corpo. O autoconhecimento é não só um fator sexual, mas para a saúde do individuo – Estou explorando o que é meu, e o corpo é o único que tenho certeza dessa propriedade. No mais, procurar ajuda para ter uma harmonia é qualidade de vida.
 

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário