Guarulhosweb
   

Por onde anda?

Ernesto Zanon    22/06/2017 07:28

 

Já se passaram dois meses que vieram à tona as delações premiadas de ex-executivos da Odebrecht, que citaram o ex-prefeito do PT, Sebastião Almeida (agora no PDT), como beneficiário de propinas nas eleições de 2008 e 2012. Desde então, quando o GuarulhosWeb deu detalhes sobre os acertos feitos dentro do gabinete do então prefeito e a TV Globo, dias depois, veiculou ampla reportagem sobre o tema, o pretenso candidato a deputado federal sumiu. Não mais apareceu em eventos públicos, deixou de conceder entrevistas ou dar palpites sobre a nova administração municipal. 
 
“Esqueçam de mim!”
Poucos dias antes do novo escândalo envolvendo Almeida se tornar público, o ex-prefeito começou a colocar a cabeça para fora, dando entrevista para “jornalistas” que ele sustentou enquanto esteve no cargo, arriscando fazer análises bastante rasas sobre a administração de Guti (PSB), que naquele momento completava 100 dias à frente da Prefeitura que ele deixou quebrada. Pois é. O ex-prefeito desapareceu. Assim como vários de seus secretários que, aos poucos, vão tentando se recolocar no mercado. Alguns, sabe-se lá do que estão vivendo, ainda seguem curtindo a vida mundo afora. 
 
Saindo das sombras
Depois que o adjunto da STT, Ticiano Neves, foi escalado por Guti para representa-lo em Brasília na reunião sobre a reabertura da ponte do Baquirivu, nesta quarta-feira foi a vez de Joel Bonfim, o “vice” de Gilvan Passos na Segurança Pública aparecer em telejornal da TV Globo para conceder entrevista sobre a operação de recolhimento de carros abandonados nas ruas da cidade. Pelo jeito, alguns secretários adjuntos estão conseguindo um lugar ao sol, depois de passar alguns meses na sombra dos titulares. 
 
Solução ideal
Em relação à ponte do Baquirivu, o portal GuarulhosWeb publicou com exclusividade nesta quarta-feira quais são os projetos que o governo federal apresentou ao deputado federal Jorge Tadeu, na reunião em Brasília. A mais interessante – e menos viável no curto prazo devido aos altos custos – seria a duplicação da estrada Guarulhos-Nazaré, desde o Rodoanel Norte, seguindo pela Jamil João Zarif, até a Marginal Baquirivu, onde haveria o acesso a Helio Smidt e terminais do Aeroporto. 
 
Só passageiros
As outras duas possibilidades aventadas pelo governo federal são de fácil execução, mas não resolvem o problema da população. Uma opção seria a reabertura da velha ponte apenas para micro-ônibus em uma linha que iria até o aeroporto e outra prevê a construção de terminais de transferência, um na João Jamil Zarif e outra no lado oposto da ponte, ligados por uma passarela para os passageiros seguirem em ônibus exclusivos até o Aeroporto. 
 
Nem pensar
A proposta que mais interessa à população seria a reabertura da ponte velha, a partir de sua reestruturação. Mas essa proposta é completamente rejeitada pela Gru Airport, que não quer ver – de forma alguma – o trânsito proveniente dos bairros guarulhenses das regiões do São João e Taboão chegar em frente ao moderno Terminal 3. Fora que a concessionária prevê que o fluxo local congestione a rodovia Helio Smidt, único acesso ao Aeroporto. 
 

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário


estadao brasil Leia Também

22/11 07:38
Decisão acertada
14/11 07:28
Na Catalunha
13/11 08:14
Rede de instabilidade