Guarulhosweb
   

Após adeus à Roma, Totti se aposenta dos gramados e será diretor no time italiano

Redação Guarulhosweb    17/07/2017 15:32

 


Pouco menos de dois meses depois de ter se despedido da Roma como jogador e finalizado uma trajetória na qual defendeu o time profissionalmente por 24 anos, se tornando um dos maiores ídolos da história do clube, Francesco Totti confirmou nesta segunda-feira que se aposentou dos gramados e que vai trabalhar como diretor no time da capital italiana.

Ele havia deixado o seu futuro em aberto após ter vestido a camisa da Roma pela última vez no último dia 28 de maio. Na ocasião, aos 40 anos de idade, o craque entrou em campo aos 8 minutos do segundo tempo da partida na qual a equipe venceu o Genoa por 3 a 2, no Estádio Olímpico da capital nacional, assegurou o vice-campeonato italiano e a consequente vaga na fase de grupos da próxima Liga dos Campeões da Europa.

Foi o fim de uma trajetória iniciada com sua estreia no time profissional no dia 28 de março de 1993, durante a temporada 1992/1993 do futebol europeu. De lá para cá, ele acumulou 25 temporadas pela Roma, único time que defendeu em sua carreira e pelo qual acumulou 785 jogos e 307 gols. Pelo clube, conquistou o título do Campeonato Italiano da temporada 2000/2001, ganhou duas vezes a Copa da Itália (2006/2007 e 2007/2008) e duas vezes a Supercopa da Itália (2001 e 2007).

Já pela seleção nacional, na qual também se firmou como ídolo, participou da conquista do tetracampeonato na Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. E agora, após um quarto de século de dedicação ao futebol profissional dentro dos gramados, o meio-campista afirmou esperar que esta longa experiência o ajude a tomar decisões acertadas em seu trabalho como novo diretor da Roma.

"Terminei a primeira parte da minha vida de jogador e agora começarei outra mais importante como diretor, com o desejo de que possa fazer o que fiz em campo durante muitos anos", projetou Totti, em entrevista ao site oficial da Roma, publicada nesta segunda-feira.

O ex-meio-campista, porém, admitiu que ainda são sabe em qual departamento do clube irá se fixar, sendo em que um primeiro momento deverá trabalhar em diferentes frentes, entre elas a que está relacionada com a gestão das categorias de base.

Totti também revelou que tomou a decisão de aceitar o convite da Roma para trabalhar como dirigente após ter uma "conversa positiva" com o diretor esportivo do clube, Ramón Rodríguez Verdejo Monchi, e agora expressou que o mais importante será poder "ser importante para a Roma" com as suas novas atribuições.

No último dia 28, com o Estádio Olímpico da capital italiana lotado, Roma recebeu inúmeras homenagens dos torcedores, do clube e até mesmo da rival Genoa em seu jogo de despedida do futebol. "Foi muito emocionante. Se encerraram 25 anos da minha história com a Roma. O futebol me deu muito e eu tratarei de fazer o mesmo a ele", enfatizou.

Ao confirmar que passará a atuar como dirigente, Totti também encerrou semanas de especulação sobre o seu futuro, pois ele não havia deixado claro se iria parar de jogar profissionalmente ou se poderia aceitar uma proposta para atuar como um veterano em uma liga de menor peso do futebol mundial, como por exemplo a Major League Soccer, nos Estados Unidos, postergando o final de sua carreira. Carreira agora que ele agora ele oficialmente começou como dirigente esportivo.

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário