Guarulhosweb
   

Decisão acertada

Ernesto Zanon    10/08/2017 07:30

 

O PT e o Instituto Lula provavelmente nunca irão admitir publicamente. Mas o cancelamento da “visita” que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado à nove anos e meio de prisão pela Justiça Federal do Paraná, faria a Guarulhos na próxima segunda-feira, foi uma das mais acertadas. Não havia ambiente algum para que o chefe maior do partido participasse de um ato público numa cidade onde o PT governou 16 anos e deixou graves cicatrizes nas mais diferentes áreas. 
 
 
Visita indesejável
A vinda do condenado Lula ganhou grande rejeição nas redes sociais, espécie de termômetro na temperatura política. Em diversos grupos e postagens, guarulhenses se manifestam contrariamente à visita. Muitos lembram que o PT ficou 16 anos na administração da cidade e deixou mais de R$ 7 bilhões em dívidas, além de destruir o município nas mais diferentes áreas, outros enaltecem o fato dele estar condenado à prisão, fora as acusações de ser o chefe da maior quadrilha especializada em desvios de dinheiro públicas. 
 
Faltaria mortadela
Diferentes de outros tempos em que os petistas estavam bastante presentes nas redes, desta vez pouca ou quase nenhuma defesa ao ex-presidente condenado. Foram raras as manifestações de apoio ao petista a não ser em grupos em que eles falam para eles mesmos. Aliás, esta é uma situação que poderia se repetir durante a visita. O sucesso do evento dependeria diretamente da adesão de sindicatos ligados à CUT, assim como movimentos organizados como o do MTST, que costumam recrutar militância paga para fazer número. Neste caso, para encher a praça, iria faltar mortadela no mercado. 
 
Na universidade 
A visita de Lula a Guarulhos faria parte de um roteiro por diversas cidades de São Paulo, antes que o ex-presidente condenado à prisão começasse uma “caravana” pelo Nordeste do país. Na mesma segunda-feira, ele visitaria Mogi das Cruzes e Ferraz de Vasconcelos, no Alto Tietê. Na vinda para a cidade, curiosamente, ele iria aos Pimentas, onde visitaria “como convidado”, segundo o PT, a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).  
 
Convenhamos
Se Guarulhos já foi considerado reduto petista e palco certo para as festas da legenda, hoje a situação é bem diferente. O partido foi defenestrado da cidade, por meio dos votos da população, nas eleições municipais de 2016, quando o ex-prefeito Elói Pietá – tido como grande expoente da estrela vermelha – amargou derrota histórica não indo nem para o 2º turno. Nas últimas eleições presidenciais e para o Governo do Estado, os candidatos do partido também perderam de lavada para os concorrentes tucanos. Fora da máquina pública, o PT também não conta mais com a militância paga por meio de cargos comissionados, que sempre ajudaram a encher eventos de cunho partidário. 
 
Aliviados
Por mais que muitos petistas ainda estão vivos dentro da administração municipal, travestidos de convertidos a outras legendas, chegando a apagar suas postagens em defesa do PT em suas páginas de redes sociais, era difícil imaginar que eles iriam  querer se expor publicamente, indo ao comício de Lula. Provavelmente, até mesmo alguns vereadores do partido se sentiram bastante aliviados em não precisar abraçar em praça pública o ex-presidente condenado à prisão. 
 
Fracasso certo
Porém, algumas lideranças que sempre foram contra o PT se entristeceram com o cancelamento da agenda. Eles tinham certeza de que o evento fracassaria, sepultando de vez as pretensões daqueles que ainda sonham com o renascimento da legenda responsável pela grave crise que passa o país e afeta diretamente a vida de 200 milhões de brasileiros. 
 

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário


estadao brasil Leia Também

18/08 07:38
Guarulhos 2040
17/08 07:34
E tome mistério
16/08 07:27
Papéis trocados
08/08 07:16
No forno