Guarulhosweb
   

Comissão mista da MP do acordo de leniência aprova plano

Fabrício de Castro    16/08/2017 15:29

 


A comissão mista da Medida Provisória (MP) 784, que estabelece novo marco punitivo para instituições financeiras, aprovou nesta quarta-feira, 16, o plano de trabalho apresentado pela senadora Lídice da Mata (PSB-BA), que ocupa a relatoria da matéria.

Na reunião de hoje, Lídice propôs um cronograma para a realização de audiências públicas sobre a MP, com a participação de representantes de vários órgãos interessados, como o Ministério Público Federal (MPF) - que tem feito críticas ao texto da MP - e o próprio BC.

Pelo plano de trabalho, serão realizadas audiências públicas nos dias 22, 23 e 24 de agosto. Na semana seguinte, no dia 29, ocorrerá a discussão do relatório e, no dia 30, votação do relatório.

O cronograma, obviamente, dependerá do andamento dos trabalhos na própria comissão. "Tentaremos que isso seja efetivado. Talvez alguma situação de emergência leve a mudanças", considerou Lídice.

Nas audiências públicas, estão convidados representantes de entidades como o BC, o MPF, sindicatos de funcionários do BC e da CVM, Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Anbima e Controladoria Geral da União (CGU), entre outras.

Alvo de críticas desde sua edição, no início de junho, a MP altera as regras para punição de instituições financeiras no caso de delitos administrativos e cria a possibilidade de assinatura de acordo de leniência e de termo de compromisso com o BC.

A MP 784 é uma das medidas legislativas de interesse do BC, juntamente com a MP 775, que trata de garantias em operações financeiras, e a MP 777, que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP). Enquanto a MP das garantias foi aprovada na terça-feira, 15, no plenário da Câmara, a MP da TLP encontra dificuldades na comissão mista que trata do tema. A agenda prevê a leitura do relatório do deputado federal Betinho Gomes (PSDB-PE), sobre a MP da TLP, ainda na tarde desta quarta-feira.

Na reunião de hoje da MP de leniência, estiveram presentes quatro diretores do BC: Tiago Couto Berriel (Assuntos Internacionais), Sidnei Corrêa Marques (Organização do Sistema Financeiro), Carlos Viana de Carvalho (Política Econômica) e Otavio Ribeiro Damaso (Regulação). A presença dos diretores no plenário da comissão mista da MP 784 - o mesmo que será usado para a reunião da MP 777 - não estava prevista na agenda do BC.

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário