Guarulhosweb
   

Guarulhos em números

Ernesto Zanon    31/08/2017 07:26

 

Com 1.349.113 habitantes, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quarta-feira, Guarulhos segue como a maior cidade do Brasil não capital. Está à frente de Campinas (SP), São Gonçalo (RJ), Duque de Caxias (RJ), São Bernardo do Campo (SP), Nova Iguaçu (RJ), Santo André (SP), São José dos Campos (SP) Osasco (SP), e Jaboatão dos Guararapes (PE), no grupo das dez maiores deste grupo.
 
Crescimento desordenado
Em agosto de 2016, a população do país era estimada em pouco mais de 206 milhões habitantes.  Agora é de 207.660.929. Um ano atrás, Guarulhos tinha 1.337.087 moradores. Ou seja, são 12.026 pessoas a mais, o que representa crescimento de 0,899% neste período, um número maior que a média brasileira que ficou em 0,77%. Trata-se de um avanço desordenado, que não deve ser comemorado, já que essa é uma das características do subdesenvolvimento. 
 
O que o PT fez com Guarulhos 
Ainda segundo o IBGE, que apresenta neste trabalho números de 2015, quando Guarulhos ainda era governada pelo PT há 15 anos, o salário médio mensal em Guarulhos era de 3,2 salários mínimos em 2105. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 28,9%. Na comparação com os outros municípios do estado, apesar de ser a segunda maior, atrás apenas da Capital, ocupava as posições 53 de 645 e 173 de 645, respectivamente. Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 36,1% da população nessas condições, o que o colocava na posição 103 em São Paulo. Ou seja, há muito o que avançar. 
 
De mal a pior
Em 2015, na Guarulhos administrada pelo PT, a Educação ia de mal a pior. Os índices do IBGE colocavam o município em uma posição vergonha no ranking de todo o Estado. Os alunos dos anos inicias da rede pública da cidade tiveram nota média de 6.2 no IDEB. Para os alunos dos anos finais, essa nota foi de 4.6. Desta forma, levando em consideração os estudantes iniciantes, ocupava a posição 306 de 645. Considerando a nota dos alunos dos anos finais, a posição era ainda pior: um amargo 467º lugar. A taxa de escolarização (para pessoas de 6 a 14 anos) foi de 97.1 em 2010, o que posicionava o município na posição 519. 
 
O terceiro mundo é aqui
Na saúde, o IBGE encosta Guarulhos no terceiro mundo. A taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 13,45 para 1.000 nascidos vivos. Em São Paulo, a taxa é de 11,12. As internações devido a diarreias são de 0.2 para cada 1.000 habitantes. Comparado com todos os municípios do estado, fica nas posições 240 e 386, respectivamente. Cabe agora à nova administração – e as futuras que virão – mudar esse triste quadro. 
 

 

 

Insira seu comentário

Todos os comentários e opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.

Comentários:

  1. Bruno 31/08/2017 08:41

    Viés

    O articulista, como sempre, tem um viés contra admin passadas (embora concorde que as duas últimas foram péssimas). Veja que coloca a piora de itens de Educação a cargo do município, sendo que eles são atribuição do GESP... Para melhorar, seria importante uma visão de longo prazo dos dados.

Insira um comentário


estadao brasil Leia Também

15/09 07:16
Guerra santa
12/09 07:37
Roubaram nosso verde
01/09 07:46
Gosta de apanhar?