Guarulhosweb
   

Gosta de apanhar?

Ernesto Zanon    01/09/2017 07:46

 

Como sempre, sem argumentos convincentes, apesar de ser dono de uma bela retórica, o vereador Edmilson Souza (PT), parece que gosta de apanhar. Na sessão desta quinta-feira, de novo, tentou querer mostrar o que julga serem pontos negativos no acordo para pagamento da dívida que o Saae tem como a Sabesp, que chegava a quase R$ 3 bilhões. O valor, altíssimo, se deve em maior parte à irresponsabilidade das últimas administrações municipais da qual ele fez parte, que não pagava nem as contas mensais da água que comprava da estatal e revendia aos consumidores. 
 
Desmemoriado 
Mal desceu da tribuna pela primeira vez, o petista foi rebatido por diversos parlamentares alinhados com o prefeito Guti (PSB). Uma após o outro, puxados por Romildo Santos (DEM), Tiago Surfista (PRTB), Geraldo Celestino (PSDB) e o líder do Governo, Eduardo Carneiro (PSB), bateram sem dó – com argumentos fortes – no petista. Todos tentavam fazer o ex-secretário de Cultura se lembrar que a responsabilidade pelas dívidas é do grupo político que governou Guarulhos por 16 anos e do qual ele ainda faz parte. 
 
Pelo em ovo
Não contente, sempre com argumentos pífios, Edmilson voltou ao tema, com quem procura pelo em ovo. Citou que os juros a serem cobrados de 0,5% são abusivos. Esqueceu-se que sem a negociação, o reajuste mensal dos precatórios que o Saae era obrigado a pagar a Sabesp, devido à inadimplência dos petistas, era de 1,5%. Falou que o repasse do IPCA, também previsto no acordo, poderá inviabilizar a autarquia. “Lembro que em 2013 o IPCA chegou a 10% ao ano”. É verdade. Isso ocorreu durante o governo de Dilma Rousseff do PT. Mas ele ignora o fato da inflação hoje, depois que seu partido deixou o poder, está dentro da meta. 
 
Discurso irresponsável
De forma irresponsável, já quase sem ter mais o que dizer, chegou a falar que até a folha de pagamento dos servidores do Saae pode ficar ameaçada, algo que está fora de questão, já que a autarquia tem amplas condições de ser saneada e retomar os investimentos, a partir do faturamento. Edmilson criticou até o fato do plano prever aumento de arrecadação. Na visão do petista, isso só seria possível a partir do aumento do valor das contas. Mas, na atual administração, o crescimento no faturamento do Saae já ocorre a partir de uma gestão honesta, talvez um termo que fuja aos princípios do partido do vereador. 
 
Exemplo 
O acordo conseguido pelo Saae, de tão bom que foi, chamou a atenção de outros municípios que ainda estão inadimplentes com a Sabesp. Santo André, que tem uma dívida ainda maior, próxima aos R$ 3,3 bilhões, sem conseguir uma negociação parecida, está pronta para entregar a autarquia para a estatal em troca da dívida, algo que está completamente descartado por aqui. Contrários à entrega da Semasa (o serviço da cidade do ABC), grupos de oposição ao governo de lá estão analisando o acordo de Guarulhos para reverter a situação. 
 
Bom negócio
Veículos de mídia especializados em economia também comemoraram o acordo firmado entre as partes, já que o negócio – que é bom tanto para a Sabesp como para o Saae – fez com que as ações da companhia estadual, que é de economia mista, fossem valorizadas pela primeira vez depois de vários anos de baixa. 
 

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário


estadao brasil Leia Também

22/11 07:38
Decisão acertada
14/11 07:28
Na Catalunha
13/11 08:14
Rede de instabilidade