Guarulhosweb
   

Rua Miguel Biondi é interditada para obras da Proguaru

Redação Guarulhosweb    13/09/2017 16:09

 

Por conta das obras na rua Miguel Biondi, que fica no bairro Torres Tibagy, para implementação do projeto piloto do “cimento verde”, a Proguaru (Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A), com o apoio da Secretaria de Transportes e Trânsito (STT), colocou faixas de sinalização na via informando sua interdição até o dia 28 de setembro.
 
A rua só está liberada para o trânsito local, ou seja, para os moradores, e isso somente enquanto as equipes não estiverem trabalhando no local.
 
Na última terça-feira (12), a Proguaru iniciou a demolição de um trecho de 211 metros da referida via, que receberá de forma experimental o pioneiro projeto do “Cimento Verde” implementado em parceria com o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) e a empresa InterCement.
A via foi dividida em quatro partes que receberão os seguintes materiais: trecho 1 - brita reciclada mais cimento verde; trecho 2 - brita graduada mais cimento verde; trecho 3 - brita graduada tratada com cimento; trecho 4 - brita graduada simples. Pelo planejamento, a Miguel Biondi começará a receber os produtos a partir do dia 18 de setembro.
 
Os parceiros também definiram pela utilização da bica reciclada produzida na Proguaru em sua própria Usina Recicladora, para ser aplicada em todo o sub-piso da rua, já que o material se mostrou resistente em testes realizados.
 
O cimento verde é uma tecnologia inovadora desenvolvida pelo IPT, que prevê a utilização de Resíduos da Construção Civil e Demolição (RCD) como principal matéria-prima, e que segundo especialistas, é considerado um material com ganhos econômicos e ambientais.
O projeto conta ainda com a participação da empresa Fiori do Brasil, que disponibilizará uma autoconcreteira para a realização das misturas dos materiais em campo.
 
O desenvolvimento da nova tecnologia conta com recursos na ordem de R$ 5 milhões, oriundos de um fundo do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e da InterCement.
 

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário