Guarulhosweb
   

Vai conforme a maré

Ernesto Zanon    06/10/2017 07:08

 

Na quarta-feira, ao lado do prefeito Guti (PSB), que confirmou o pagamento das gratificações atrasadas aos servidores da Educação, o presidente do Stap, Pedro Zanotti, comportou-se com um cordeirinho. Chegou até a elogiar o chefe do Executivo Municipal. Imediatamente, até mesmo as mensagens de chamamento para protestar na Câmara, deixaram de estampar a logomarca de seu sindicato, como observado nesta coluna. No entanto, nesta quinta-feira, Pedro usou a Tribuna do legislativo para, baseado em uma leitura tendenciosa e muito deturpada, atacar Guti, em relação ao projeto que visa disciplinar os serviços prestados à população em áreas públicas. 
 
Os do contra
Aliás, aqueles que sempre trabalharam contra a população de Guarulhos e invariavelmente visaram interesses próprios ou corporat
ivos ao longo dos últimos 16 anos são os primeiros a se levantarem contra qualquer ideia que melhore a vida do povo. Os sujeitos são exatamente os mesmos que bradam contra o Instituto Gerir, que vem sim melhorando o atendimento da saúde municipal. São aqueles que combatem o enxugamento da máquina e pedem benefícios que nunca deram aos estudantes. Criticam ações de justiça fiscal, depois de permitirem – em 2013 – o maior aumento de IPTU da história de Guarulhos. Por essas e outras, não é difícil para que a população enxergue quem é quem dentro do quadro político da cidade. 
 
Desmemoriados
Alguns vereadores, sempre os mesmos, usaram a sessão desta quinta-feira para bater na gestão da saúde na cidade, principalmente em relação ao atendimento no Hospital Pimentas Bonsucesso, um verdadeiro monumento da má administração da saúde nos anos de PT em Guarulhos. O empreendimento, que teve três inaugurações desde 2006, sempre em anos eleitorais, mais de uma década depois não utiliza nem um terço de toda a estrutura disponível. Porém, aqueles que tiveram tempo de sobra para fazer e não fizeram parece que se esquecem da própria incompetência. 
 
 
Afinidades históricas
Uma semana depois de deixar o cargo de secretário de Educação, Cultura, Esportes e Lazer (Secel), o vice-prefeito Alexandre Zeitune (Rede), apesar de garantir que não rompeu com o prefeito Guti (PSB), demonstra que tem muito mais afinidade com diferentes setores da oposição, principalmente nomes que foram muito ligados aos governos do PT. Lideranças de esquerda, aproveitando o momento, rasgam elogios ao vice, como se ele fosse o grande expoente da atual administração, esquecendo-se que uma das principais bandeiras de Guti, durante a campanha, foi a de ser “anti-PT”, um dos principais motivos, inclusive para o prefeito vencer com 84% dos votos válidos. 
 
Uma vez estrela, sempre...
Um texto assinado pelo padre Antonio Frizzo, que sempre manteve ligações estreitas com petismo, em sua origem, passou a ser a bíblia dos defensores de Zeitune, deixando claro que o vice nunca se distanciou daquele partido, dando munição para quem sempre disse que a Rede nada mais é de outro partido aliado do PT, criado para receber uma militância que desembarcou do petismo somente após o partido se afundar nos mais diversos escândalos. Nunca é demais lembrar que Marina Silva, o grande expoente da Rede, era ministra de confiança e bastante próxima do ex-presidente condenado a nove anos e meio de prisão, Lula (PT). 
 
Mas já?
Depois de prometer uma live por dia, já no terceiro de sua ocupação desautorizada no prédio da velha Câmara de Guarulhos, na Getulio Vargas, Zeitune nada falou nesta quinta-feira. Preferiu soltar um texto no Facebook tentando jogar os professores da rede municipal contra a administração, isso um dia depois do titular da Pasta garantir que irá pagar os valores em atraso desde 2015 a partir do dia 11. A falta da transmissão suscita duas hipóteses: ou acabou o discurso ou ele não gosta de cumprir promessas. 
 

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário


estadao brasil Leia Também

12/12 07:32
Casa nova
05/12 07:05
Com quem será?