Guarulhosweb
   

Moradores temem que fumaça contenha gases nocivos a saúde no Inocoop

Redação Guarulhosweb    11/10/2017 15:18

 

Preocupados com uma fumaça, que sai do solo de um terreno particular no Inocoop, moradores buscam uma solução por parte do poder público, já que temem temendo que doenças respiratórias continuem se agravando. Segundo a Cetesb e a Defesa Civil, o problema é decorrente da emissão de gases provenientes da combustão da turfa – material de origem vegetal parcialmente decomposto, formado por restos de junco, árvores e outros.
 
Segundo moradores da região, o problema aconteceu também em 2012. “Às vezes dá a impressão que já jogaram algum produto químico e quando o tempo esquenta faz com que esses gases entrem em combustão”, contou o morador Carlos Lorenzetti, de 46 anos.
 
O problema teria voltado no início de setembro, quando os moradores se viram obrigados a deixar portas e janelas fechadas, além se redobrar os cuidados com doenças respiratórias que vem se agravando.
 
Na segunda-feira (9), Carlos tirou uma fotografia de um dos focos de fumaça, na avenida Francisco Xavier Corrêa, às margens do Rio Baquirivu. Na imagem, é possível visualizar uma névoa branca, que sai do solo sem indícios de fogo.
 
O GuarulhosWeb entrou em contato com a Cetesb, responsável pelas monitoramento da poluição, mas foi informada que, por não se tratar de um problema envolvendo a deposição ou queima de resíduos, não compete a ela realizar o atendimento. 
 
A Defesa Civil informou que o local é um terreno particular não habitado, O problema pode ter sido iniciado quando “terceiros invadiram o terreno para ações diversas e acabaram colocando fogo na mata, propiciando o alastramento para a turfa”.
 
Com relação às doenças respiratórias, a queima do material emana gases que podem ser prejudiciais à saúde, principalmente em idosos e crianças que já apresentarem  histórico de bronquite, asma, irritação nos olhos, rinite, coceiras no nariz e alergias.
 
Atualmente a Secretaria de Meio Ambiente é responsável pelo problema. Segundo a prefeitura, em 2012, equipes da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, SAAE, Secretaria de Meio Ambiente e Secretaria de Serviços Públicos efetuaram uma intervenção, pontual na área, onde encontrava-se o foco através de encharcamento do solo e movimentação com maquinário.
 
Após a denúncia do morador encaminhada pelo GuarulhosWeb, a Secretaria de Meio Ambiente procedeu a notificação do proprietário posteriormente à vistoria efetuada no local em 05/10/2017, em conjunto com a Defesa Civil. 
 
A população pode entrar em contato com a prefeitura através do Denúncia Verde – 0800772-2006.
 

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário