Guarulhosweb
   

Desenvolvimento Científico e Tecnológico tem corte de R$ 2,7 milhões

Redação Guarulhosweb    07/11/2017 19:22

 

O secretário de Desenvolvimento Científico, Econômico, Tecnológico e de Inovação, Rodrigo Barros, apresentou o orçamento para 2018 em audiência da Lei Orçamentária Anual nesta terça-feira, 7 de novembro, na Câmara de Guarulhos. O orçamento caiu de R$ 7,2 para R$ 5,4 milhões. Além disso, a Coordenadoria de Assuntos Aeroportuários – agrupada como novo departamento da Secretaria – perdeu R$1,5 mi de orçamento, o que representa uma perda orçamentária total de R$2,7 milhões. A Folha de Pagamento consome quase 80% dos recursos da Pasta. O que sobra para custeio das atividades é cerca de R$1,2 mi.
 
Apesar do contingenciamento, Barros disse que o trabalho avançou. Após a implantação do programa Via Rápida Empresa, o tempo de espera para o licenciamento caiu para 48 horas. A desburocratização dos serviços de registro e inscrição tributária agilizou e triplicou o número de atendimentos de 200 para aproximadamente 600 deferimentos mensais.
 
Barros afirmou que um dos principais desafios é a extinção das empresas. “Nos últimos quatro anos perdemos mais de 20 mil empregos na indústria de transformação; esse é um fenômeno global que atinge as cidades localizadas perto das grandes metrópoles.” A solução, na opinião de Barros, é fomentar a automação e a indústria de biotecnologia para fortalecer a geração de emprego.
 
A Secretaria definiu dez diretrizes operacionais com projetos e ações, entre elas o Fórum de Políticas Públicas para incentivar o empreendedor a fornecer serviços para o próprio poder público e o workshop de comércio exterior Guaruex. Em breve, a Secretaria encaminhará para o Legislativo um programa de incentivos fiscais para a indústria de serviços e para as universidades. A meta é qualificar os trabalhadores do município e aumentar de 40 para 100 mil o número de estudantes universitários.
 

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário