Guarulhosweb
WhatsApp:(11) 9 4702.3664

Decisão acertada

Ernesto Zanon    22/11/2017 07:38

 

A decisão do prefeito Guti (PSB) de rescindir o contrato emergencial com a empresa que cuidava da gestão do aterro sanitário de Guarulhos há menos de 15 dias demonstrou, mais uma vez, que o chefe do Executivo não compactua com qualquer erro que possa vir a ocorrer na administração. Ele determinou, na manhã desta terça-feira, que a secretária de Serviços Públicos, Loredana Glasser, fizesse uma análise minuciosa sobre o contrato, chegando à conclusão que a empresa – apesar de apresentar os melhores preços – não entregou a documentação necessária para prestar o serviço em tempo hábil. 
 
Gasto menor
Segundo a Prefeitura, em comunicado oficial, o modelo de contratação foi utilizado para que não houvesse a interrupção abrupta da prestação de serviços essenciais enquanto o processo licitatório está em fase de conclusão. Vale ressaltar que o contrato de prestação firmado com a referida empresa se deu por valores inferiores aos contratos anteriores, com a Enob Engenharia Ambiental e a Quitaúna Serviços S/C Ltda. O preço por tonelada correspondia a 56% do valor que a Quitaúna Serviços S/C Ltda cobrava do município nas gestões do PT. 
 
O xis da questão
Quando valores tão discrepantes para a realização de um mesmo serviço vêm à tona torna-se quase impossível entender porque uma empresa conseguiu permanecer tanto tempo como fornecedora de uma administração municipal, sem que os agentes públicos mexessem uma palha para mudar o cenário. Fica até difícil calcular quantos milhões a mais as administrações passadas pagaram pela gestão do aterro sanitário. Nessas horas, nunca é demais lembrar uma frase do então candidato a prefeito em 2000, Eloi Pietá (PT), durante a campanha eleitoral. “O contrato com a Quitaúna é um escândalo”. Pena que ele e seu sucessor mantiveram o “escândalo” por mais de uma década e meia. 
 
MEIs isentas
Muita gente ainda não conseguiu entender que o ajuste no ISS, aprovado pela Câmara Municipal nesta terça-feira, não irá afetar as pequenas e micro empresas de Guarulhos. Afinal, elas são regidas pelo Simples Nacional e não pagam o imposto municipal segregado. Os aumentos de alíquotas afetarão somente 1,5% das empresas locais e, mesmo assim, apenas as de maior porte, que têm capacidade de absorver melhor a readequação, que deixou o imposto em Guarulhos mais próximo a de outros municípios da região. 
 
A batalha dos "food truckeiros"
No próximo final de semana, dois eventos gastronômicos prometem movimentar Guarulhos. Na região do Picanço, o mais concorrido festival de gastronomia, o Donna Gourmet, comandado por PH Biavo, o pioneiro nesse tipo de atração no município, terá um especial de hambúrgueres. Já na proximidade da praça IV Centenário, os donos de restaurantes Neguinha e Nelio protagonizam a “Batalha dos Cozinheiros”, uma cópia do sucesso produzido pela Cakehouse Media, do badalado Buddy Valastro. 
 
copyright guarulhosweb

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário


estadao brasil Leia Também

15/05 07:40
Na marra
10/05 07:54
No Estadão e na CBN
09/05 07:48
Bate e volta
08/05 07:36
Armação ilimitada
04/05 07:43
Os pais da baderna