Guarulhosweb
WhatsApp:(11) 9 4702.3664

Camisetas fazem mais sucesso do que máscaras no carnaval do Rio

Fábio Grellet    18/02/2018 09:05

 


Em vez de máscaras de políticos e personalidades, que já foram hits de carnavais recentes, camisetas com frases divertidas ou famosas é que fizeram sucesso neste carnaval no Rio de Janeiro. Pelas ruas da capital fluminense não faltaram foliões com camisetas onde se lia "Vai Malandra", "Que tiro foi esse?" e "Quer ser meu próximo ex?", referências a músicas (nos dois primeiros casos) e a uma pergunta que repercutiu nas redes sociais.

Boa parte dessas camisetas foi produzida pela Dimona, empresa criada na década de 1980 para estampar camisetas que hoje comercializa cerca de 30 mil peças a cada carnaval. O nicho de mercado começou a ser explorado no final de 2008, quando a empresa firmou um contrato com o centenário Cordão da Bola Preta. "Antes fazíamos uma ou outra peça de carnaval, a pedido dos clientes. Mas naquela época percebemos que muita gente fabricava e vendia por conta própria camisetas com o nome do Bola Preta, e o cordão não tinha nenhum controle e não recebia nada sobre a venda dessas peças", conta o diretor comercial da Dimona, Leonardo Zonenschein. "Firmamos um contrato com o Cordão e desde 2009 fazemos as camisetas oficiais do Bola, que neste ano, quando completa 100 anos e teve a camiseta criado pelo Ziraldo, já vendeu cerca de 6 mil camisetas".

A parceria deu tão certo que foi estendida a outros blocos. Neste ano, além do Bola Preta, outros seis blocos tiveram camisetas oficiais feitas pela empresa: Carmelitas, Céu na Terra, Desliga da Justiça, Fogo e Paixão, Orquestra Voadora e Sargento Pimenta, por preços que variam de R$ 24,90 a R$ 29,90.

Simultaneamente à parceria com os blocos, a empresa produz camisetas com frases ou desenhos espirituosos. "Embora a gente venda camisetas prontas, o outro segmento da empresa é estampar camisetas a pedido dos clientes. Nessa época, muita gente nos procura com ideias engraçadas, e algumas fazem tanto sucesso que outros clientes também querem comprar", diz o diretor da Dimona.

Foi assim que as camisetas citadas no início desta reportagem passaram a ser fabricadas em série. "Tem muita gente que gosta de carnaval e quer usar alguma roupa especial, mas não tem tempo ou disposição para produzir uma fantasia mais elaborada, ou então prefere algo mais leve e menos calorento. Então procuram camisetas com frases espirituosas", afirma.

A empresa vende as camisetas também online e por enquanto só tem lojas físicas no Rio, mas, diante do sucesso do carnaval de rua de São Paulo, já planeja se expandir para a capital paulista. "A ideia é abrir loja em São Paulo ainda este ano", anuncia Zonenschein. Ao longo do ano, segundo ele, as vendas para o público de São Paulo representam 40% do total do site.
copyright guarulhosweb

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário