Guarulhosweb
   

Isolado, principal assessor de Zeitune desembarca da Rede

Paulo Manso    05/04/2018 14:51

 

O jornalista Tiago França anunciou nesta quinta-feira, 5/04, que está se desfiliando da Rede Sustentabilidade, partido pelo qual ele concorreu a vereador nas eleições de 2016. Defensor de primeira hora do partido e do vice-prefeito Alexandre Zeitune – de quem era assessor de comunicação –, França alegou divergências para justificar a saída.
 
“Não compactuo com a visão de que a saída [da Rede] do governo foi benéfica. Nem para a Rede e nem para a atual gestão. Isso só gerou desgaste desnecessário em um governo recém iniciado. A tomada de decisão em bloco talvez tenha sido tomada no calor da emoção momentânea e das vaidades pessoais”, afirmou.
 
Jornalista, França sempre se foi um fiel escudeiro de Zeitune durante toda turbulenta fase do vice-prefeito após o rompimento com o comando do Executivo. E se mostrou incomodado com seu silêncio na relação com a imprensa. “Eu não estava conseguindo desempenhar minha função. Quando a imprensa manda perguntas, ela quer respostas, mesmo que sejam negativas”, apontou. Em diversas oportunidades, o GuarulhosWeb tentou ouvir o vice-prefeito, mas ele preferiu não falar com a reportagem.
 
“Quando você tem um staff e não acredita nele, fica difícil. Muitas vezes ele acreditou mais em pessoas de fora do que no próprio grupo. Eu sei que é importante o olhar de fora. Talvez se tivesse isso antes a Rede não teria saído [do governo]. Mas você precisa acreditar principalmente no seu staff”, ponderou o ex-assessor.
 
Ainda sobre o rompimento do partido com o governo, ele disse acreditar que apenas Zeitune deveria ter saído. “Foi um erro a Rede ter desembarcado. Naquele momento eu achei que era o certo, mas hoje acho que o partido deveria continuar contribuindo, como sempre fez. Fomos os primeiros a acreditar na candidatura do Guti e do PSB. Chegamos a fazer uma reunião com eles, pouco antes do rompimento. O prefeito disse claramente que a Rede era parceira e não queria que houvesse ciúmes de ambas as siglas”, lembrou.
 
Outra alegação para sua saída foi a ausência de denúncias concretas por parte do vice-prefeito. Desde o rompimento, Zeitune diz que tem muitas acusações contra o governo, mas até agora nada foi divulgado. “Como diz a Marina Silva, a nova política começa na velha. Você não muda uma estrutura de fora para dentro. Por isso deveríamos ter ficado. Nada do que foi proposto denunciar se concretizou até o momento”.
 
Perguntado se as denúncias realmente existem, França foi direto. “Não sei. Eu acreditava, pois, ele sempre disse que existiam. Mas, sem acusações formais, sob os trâmites legais, vira uma briga de crianças. Se você tem algo contundente, precisa concretizar a denúncia”, concluiu.
 

 

 

Insira seu comentário

Todos os comentários e opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.

Comentários:

  1. Julião do Picanço 05/04/2018 17:04

    Money que é good nós num have

    Eu penso que todo mundo ficou sem emprego e os projetos pessoais foram para o brejo.

Insira um comentário