Guarulhosweb
   

Médico acusado de marcar o ponto e não trabalhar é indiciado por falsidade ideológica

Katia Russões    11/04/2018 16:52

 

O médico Pierre Simon, funcionário público do PA Dona Luiza, no Jardim Centenário, região dos Pimentas, foi indiciado na tarde desta quarta-feira, 11/04, por falsidade ideológica. Ele foi detido nesta manhã após uma investigação da Controladoria Geral do Município (CGM) iniciada há pouco mais de um mês.
 
Simon é acusado de registrar o ponto na unidade de saúde e voltar para a casa, na região central de Guarulhos. Os investigadores acompanharam o médico desde 5 de março e observaram que não havia no PA qualquer prontuário de atendimento dele. Foram registrados, com fotos e vídeos, diversos momentos em que o acusado adentra a unidade e sai cerca de 3 minutos depois. Sua carga horária é das 19h às 7h, às segundas e terças-feiras.
 
Segundo o delegado Fulvio Mecca, responsável pelo caso, Simon foi indiciado sem direito a fiança e deve ser encaminhado para a carceragem do 1°DP, onde aguardará a audiência de custódia, na manhã de quinta-feira, 12/04. Caso seja condenado pode pegar de 2 a 5 anos de prisão.
 
Ele é clínico geral no município e cardiologista na sua clínica, em São Miguel Paulista, na Zona Leste de São Paulo. Em Guarulhos, ele chegava a receber hora extra. O PA Dona Luiza realiza, em média, 600 atendimentos por mês e conta com 3 médicos no período da noite (incluindo Simon).
 

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário