Guarulhosweb
WhatsApp:(11) 9 4702.3664

A pedrada no gigante

Oswaldo Coimbra    20/04/2018 17:14

 

O título natural daquele folheto seria “A peleja do poeta dos pobres contra o poder do dinheiro”. Pois, ele narra uma luta entre desiguais. A do cordelista Antônio Barreto contra o poderoso Grupo Globo, conglomerado de mídias com receita de 15,3 bilhões de reais num único ano, 2016. Portanto, contra um inimigo forte como Golias, o gigante guerreiro, que, na Bíblia, aparece protegido por malha de bronze, grande escudo e lança com ponta de 6 quilos.
 
Enquanto o cordelista é um Davi - na Bíblia, o jovem munido apenas de pedras lisas e estilingue. Barreto nasceu em Santa Bárbara, município baiano considerado com baixo índice de desenvolvimento humano, pelos critérios da Organização das Nações Unidas, devido aos níveis inferiores apresentados por sua população, relativos à expectativa de vida, educação e ao padrão de subsistência.
 
Como também ocorreu na luta bíblica, o folheto de Barreto teria de ser a pedrada certeira num ponto vulnerável do seu oponente. A pontaria dele se aperfeiçoou nos 180 folhetos que ele escreveu para defender a Justiça Social no Brasil, a Educação e a natureza. Com jeito, sotaque e amor pela arte do povo do sertão, como observou Roberto Martins, na Revista Lupa, editada pela UFBa. Ao longo de seus 62 anos de idade.
 
Na sua mira Barreto colocou uma produção da TV Globo. E quis revelar isto no título do folheto: “Big Brother Brasil, um programa imbecil”. 
Nele, escreveu: 
“Há muito tempo não vejo/ um programa tão 'fuleiro'/ produzido pela Globo/ visando Ibope e dinheiro/ que além de alienar/ vai por certo atrofiar/ a mente do brasileiro. Em frente à televisão/ lá está toda a família/ longe da realidade/ onde a bobagem fervilha/ Esse programa da Globo/ vem nos mostrar sem engano/ que tudo que ali ocorre/ parece um zoológico humano/ onde impera a malandragem, a baixeza:/ um cenário sub-humano./ A moral e a inteligência/ não são mais valorizadas./ Os "heróis" protagonizam/ um mundo de palhaçadas/ em que vaidade e estética/ são muito mais que louvadas./ Não se vê força poética/ nem projeto educativo./ Um mar de vulgaridade./ O que se vê realmente/ é um programa deprimente/  O que estão querendo/ é injetar o banal/ nesse Big Brother vil/ de lavagem cerebral./ A intenção da Globo/ é de nos "emburrecer"/ deixando o povo demente/ refém do seu poder./ Cadê a cidadania/ dos nossos educadores/ dos alunos, dos políticos/ poetas, trabalhadores?/ Seremos sempre enganados/ e vamos ficar calados/ diante de enganadores?”
 
Teve efeito a pedrada de Barreto? Quem quiser uma resposta deve buscá-la na internet. Basta digitar o nome do cordelista e o título de seu folheto, no campo apropriado do Google. E, terá, à sua disposição, mais de 500 resultados. 
 
copyright guarulhosweb

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário