Guarulhosweb
   

Revista Exame destaca avanços de Guarulhos que inova e atrai investimentos

Redação Guarulhosweb    12/05/2018 19:46

 

Reportagem publicada pelo site da Revista Exame, da Editora Abril, destaca os avanços da administração do prefeito Guti, que lidera gestão estratégica alinhada à vocação das atividades econômicas da cidade e, com apoio de tecnologias, garante novos aportes. Confira a íntegra da reportagem, que também está disponível no link https://exame.abril.com.br/brasil/de-olho-na-retomada-guarulhos-inova-e-atrai-investimentos/
 
 
Retomada do crescimento econômico e foco nas contas públicas para priorizar o ajuste dos principais problemas de Guarulhos. Esses foram os temas que guiaram a apresentação da quarta edição do Caderno Econômico de Guarulhos. Na noite de quarta-feira (9), o Hotel Monaco, no centro da cidade, recebeu cerca de 250 pessoas para que os temas que norteiam as metas da administração fossem discutidos. A cerimônia contou com a presença do prefeito da cidade, Guti, e de Rodrigo Barros, líder da Secretaria de Desenvolvimento Científico, Econômico, Tecnológico e de Inovação de Guarulhos (SDCETI).
 
Publicado pela primeira vez em 2017, o Caderno Econômico de Guarulhos é uma iniciativa da gestão de Guti, por meio da SDCETI, que tem como objetivo publicar com periodicidade semestral os principais dados econômicos da cidade em uma forma acessível para auxiliar empreendedores e investidores em sua tomada de decisão. Atualmente, o município configura o 12º lugar entre as cidades que produzem mais riqueza no Brasil. A meta, porém, é colocar a cidade entre as dez mais ricas do país ainda neste ano – o que representará uma elevação de 5% do PIB, batendo os 57 bilhões de reais registrados no ano passado.
 
“O Caderno Econômico de Guarulhos é um balizador. Os mundos empresarial e industrial precisam saber onde estão pisando e o caderno mostra isso: como a cidade está, apresentando os números para atrair investimentos que tenham sintonia com a cidade”, explica o prefeito Guti. Para ele, muitas vezes os investimentos não têm sintonia com a cidade e acabam não dando certo. “Nosso trabalho estratégico com esse ‘manual’ do investidor é que os aportes deem certo, prosperem e fiquem por muito anos. O caderno funciona como uma diretriz e vai sendo atualizado em suas edições.”
 
Dentro dessa lógica, a SDCETI trabalha para formar e fortalecer uma rede que gere bons empregos e mudança nas formas de trabalho e atraia novas indústrias que apostem na transição. “Para isso apostamos na atração de empresas e centros administrativos, qualificação de mão de obra, geração de emprego e aumento da renda média salarial”, afirma Guti. E a lição de casa já está sendo feita: grandes multinacionais do setor da aviação, como a empresa americana American Airlines e a brasileira Latam Airlines, estão entre as companhias que anunciaram aportes em Guarulhos. Juntas, elas investirão 500 milhões de reais na cidade.
 
Com essa atração, a prefeitura estima que a empresa criará 150 empregos diretos e 250 entre diretos e indiretos, com média de salário de 8 000 reais. “A vinda de uma gigante como a American Airlines, além de gerar uma renda importante para o trabalhador, cria um movimento de atração de novas empresas. A cidade quer muito atrair companhias aéreas. Depois da American Airlines, já vieram Latam e GLP”, afirma Barros. Além das gigantes da aviação, há também o grupo chinês do setor automotivo, Ningbo Tuopu, que anunciou uma nova planta na cidade, bem como a aquisição de uma área logística, investindo por volta de 30 milhões de reais.
 
“Estamos numa fase de transição global e as empresas que vão permanecer vivas e fortes se atualizam com as tecnologias e dentro dos vetores da quarta revolução industrial. Atentos a esse momento, buscamos criar um parque tecnológico robusto para ajudar na transição e fomentar a qualificação, movimentando a nossa economia local e mirando em atores diversos e muitas vezes globais”, explica Rodrigo Barros, secretário da SDCETI.
 
Vocação estratégica
O trabalho de prospecção de empresas que têm sinergia com a cidade é uma das forças pensadas pela gestão que percebe a vocação de seu hub aéreo internacional, o Aeroporto Internacional de Guarulhos. “Passam 40 milhões de passageiros por ano pelo aeroporto. É muito relevante, enquanto Congonhas está saturado e é mais doméstico. Estamos atraindo companhias que podem pensar em estabelecer aqui seus centros administrativos porque temos toda uma infraestrutura construída e que tem sido atualizada com o que há de mais inovador”, explica Guti, que tem planos ainda de construir o maior centro de convenção do Brasil, com foco arrojado no turismo de negócios.
 
Centro empresarial e qualificação
No segundo semestre de 2017, foi inaugurado no município o centro empresarial de alto padrão Business Monaco, anexo ao hotel onde foi realizado o evento e com infraestrutura compartilhada dentro de um modelo de espaços de uso misto. Guarulhos pretende se estabelecer como um polo de inovação, trazendo especialistas para debater indústria 4.0 e inteligência de logística e criando um ecossistema de fomento a atividades inovadoras. Tal movimentação reforça os atrativos para a instalação de instituições de ensino técnico e de novos campus universitários. Atualmente, a cidade conta com cerca de 40 000 alunos universitários.
 
Com foco na melhoria da qualidade profissional, do nível e da instrução do trabalhador e consequente aumento na renda, a meta da gestão é dobrar esse número até 2020. “Temos duas novas universidades que vieram para cá. Queremos promover uma nova mentalidade. Entender que a qualificação da mão de obra é importante, que vai mudar a qualidade de vida e a renda média do trabalhador”, explica o secretário.
 
No ano passado, a cidade também começou um ciclo muito positivo com a abertura de 9 634 novas empresas de diversos portes. E o resultado apareceu mais rápido que o esperado: já no primeiro trimestre deste ano, Guarulhos teve um saldo de geração de 1 469 novos empregos, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).
 
A mais recente novidade na criação de novos equipamentos para dinamizar a economia local é o chamamento público para participação em Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para a apresentação de estudos e projetos para a construção de uma arena multiuso coberta, que terá um mínimo de 6 000 lugares, com investimento esperado de 100 milhões de reais para a construção. “Isso mudará a cara da cidade. Com eventos internacionais, culturais, esportivos, do Brasil e de fora”, diz Barros.
 
 
Tratamento de esgoto e redução de dívida
Prioridades da atual gestão, o aumento no índice de tratamento do esgoto coletado e a retomada de parceria com a Sabesp também foram comemorados no evento. A atual gestão assumiu o governo com apenas 2,5% de esgoto tratado. Em um ano e quatro meses, o percentual já foi elevado para 7,5% – o triplo do valor inicial. Com o avanço no tratamento do esgoto, a cidade planeja propor a despoluição do Rio Tietê, articulado com a Sabesp, município de São Paulo e governo do estado. A meta, por exemplo, é diminuir o índice de esgoto de Guarulhos jogado no Rio Tietê.
 
Outra novidade anunciada pelo superintendente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Guarulhos (Saae), Francisco Carone, foi a redução da dívida do município (herdada da gestão anterior) com a Sabesp que, após negociação, caiu de 3,25 bilhões de reais para 2,1 bilhões de reais. A proposta, que aguarda a aprovação da Câmara Municipal, divide o montante em 480 parcelas com juros de 0,5% ao mês e correção pelo IPCA. A Sabesp se dispôs a conceder 30% de desconto no valor total da dívida. Em relação às faturas mensais, a companhia também concordou em abater 20% do valor, caso o pagamento seja feito em dia. Dessa forma, a prefeitura de Guarulhos conseguiria adequar os pagamentos do abastecimento no orçamento, sem prejudicar a população – são 14 milhões de reais por mês, em média.
 
“Negociamos com a Sabesp durante quase um ano. Além de reduzirmos a dívida em 1,25 bilhão de reais, conseguimos um acordo para pagamento do restante em 40 anos, com juros de 0,5% ao mês. Com isso, podemos focar a universalização planejada pelo prefeito Guti”, explica o secretário. “Hoje ainda temos, infelizmente, algumas regiões com rodízio de água na cidade. A meta é até o fim do mandato acabar com essa situação.” Com a negociação da dívida, o município retomou os pagamentos diários de consumo, algo que evita novo endividamento por inadimplência, como aconteceu na gestão anterior.
 
O secretário Rodrigo Barros aproveitou a presença do presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes), Roberval Tavares, para debater a qualidade da água no estado e até no Brasil. A ideia do secretário é realizar um evento, por meio da Frente Nacional de Prefeitos e de especialistas, para discutir a qualidade da água. “Podemos fazer uma carta de compromisso e entregar aos presidenciáveis. Isso com liderança de Tavares”, disse Barros.
 
Roberval Tavares acenou positivamente à proposta, que deve ocorrer em Guarulhos nos próximos meses. “É um grande desafio fazermos esse debate nesse nível em um país grande como o Brasil. Mas muito importante, pois é preciso entender que o investimento em saneamento reduz a mortalidade infantil, além de ser a segunda atividade que mais gera empregos.” O presidente da entidade ainda destacou que uma boa infraestrutura sanitária gera valorização imobiliária e fomento ao turismo.
 
Leia, a seguir, trechos da entrevista com o prefeito de Guarulhos, Guti:
 
Qual é a estratégia da gestão do município para atrair investimentos de longo prazo?
Guarulhos é uma cidade com muito espaço para aportes em diversos setores, na área privada e na área pública. Para atrair esse tipo de investimento, nós precisamos melhorar a imagem da cidade, criar pontes e parcerias, dar segurança ao investidor. Na área pública, temos que enfrentar uma realidade de falta de recursos do poder público para investimento, então apostamos em parcerias público-privadas e em alianças estratégicas com entes internacionais e com o BNDES para conseguir desenvolver as potencialidades da cidade e aprimorar os serviços prestados ao cidadão. No âmbito privado, nos esforçamos para melhorar nosso ambiente de negócios e mostrar que Guarulhos está se tornando um lugar cada vez melhor para empreender, e o Caderno Econômico colabora com esse trabalho de ser transparente com a realidade da cidade. Investimentos como aqueles feitos pela American Airlines, Latam e pelo grupo logístico GLP nos dão a convicção de que estamos no rumo certo.
 
Qual área vocacional da cidade o sr. destacaria?
Sem dúvida, uma das primeiras coisas que vêm em mente quando falamos com alguém sobre Guarulhos é a figura do Aeroporto Internacional. Sob a perspectiva do desenvolvimento econômico, a presença do aeroporto e a localização geográfica estratégica da cidade delineiam algumas vocações principais: atividades que utilizam insumos importados com alto valor agregado, atividades que exportam bens de alto valor agregado e atividades logísticas multimodais que queiram ter fácil acesso ao maior mercado consumidor do país – a região metropolitana de São Paulo.Os dados do Caderno Econômico apontam para essas vocações associadas à presença do aeroporto, e queremos que essa vocação se realize cada vez mais. Acreditamos também que existe um potencial latente em Guarulhos para a ampliação das atividades voltadas ao comércio exterior. Queremos ajudar nossas empresas nesse esforço de tornar seus produtos mais competitivos e de ganhar acesso aos mercados de todo o mundo. Temos interlocução com o governo federal e o governo do estado de São Paulo para disponibilizar conhecimento e ferramentas para isso, e temos como exemplo disso o 5º SP Export, trazido para nossa cidade no primeiro semestre de 2017. Também realizamos anualmente, durante o segundo semestre, o evento Guaruex, que, neste ano, chegará à sua oitava edição.
 
A prefeitura vislumbra alguma nova área promissora?
Além das atividades logísticas e ligadas à dinâmica do aeroporto, é preciso destacar que Guarulhos é uma cidade historicamente industrial. Temos uma indústria de extrema relevância e que, diante das mudanças que vêm ocorrendo nos processos de produção, precisará cada vez mais incorporar novas tecnologias para ganhar eficiência e competitividade. Isso mostra que Guarulhos tem como nova área vocacional promissora a indústria 4.0. O Centro de Inovação Tecnológica | Innovation Eniac Guarulhos [Citig], viabilizado por uma parceria entre a prefeitura e a Innovation, entidade ligada ao Grupo Eniac, tem uma forte atuação nessa matéria e acreditamos que todos aqueles que se dedicam a essa área vão encontrar em Guarulhos um ótimo lugar para se instalar e fazer negócios.

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário