Guarulhosweb
WhatsApp:(11) 9 4702.3664

Kicks com câmbio manual atende quem foge de automáticos

Ernesto Zanon    27/05/2018 12:42

 

Lançado em 2016 como “garoto-propaganda” das Olimpíadas do Rio de Janeiro, o Nissan Kicks chega à Copa do Mundo de 18 já consolidado no mercado brasileiro. Com opções de motorização 1.6 e câmbio CVT, em diferentes versões de acabamento, o SUV conta com um modelo de entrada que oferece câmbio manual de cinco marchas. Por mais que seja pouco atraente ao consumidor, que busca em um carro deste segmento algo mais completo, que inclui transmissão automática, o Kicks S, avaliado pelo GuarulhosWeb durante 10 dias, tem lá suas qualidades. 
 
Esta versão de entrada, que sai por R$ 72 mil (R$ 8 mil a menos que aquela equipada com o CVT), é bem simples mesmo, além de ser a única com câmbio manual, tem rodas de ferro com calota, painel simples e poucos equipamentos tecnológicos. Esta é uma questão bem considerável já que o Kicks se apresentou ao mercado como um carro recheado de itens, que se destacam frente à concorrência. Ou seja, por ser espartano demais, foge um pouco da proposta que a Nissan tem do carro. Desta forma serve para quem quer um SUV um pouco mais barato e, ao mesmo tempo, abre mão do conforto e praticidade oferecidos pelos equipados com câmbio automático.
 
Neste sentido, esqueça da Visão 360º com Sistema Inteligente de Câmeras, o Detector de Objetos em Movimento (Moving Object Detection), o Controle Inteligente de Chassi (Chassi Control), que reúne o Controle Inteligente em Curvas (Active Trace Control), o Estabilizador Inteligente de Carroceria (Active Ride Control) e o Controle Inteligente de Freio Motor (Active Engine Brake), que atuam na suspensão, freios e também na estabilidade.
 
Mas ele se sai bem no trânsito urbano, apesar da falta do câmbio automático. O manual de cinco marchas vai bem e acaba colaborando para que o motor 1.6 16V se torne mais econômico que os irmãos mais bem equipados. Na estrada, nada que o desabone. Vai muito bem, sem a necessidade de ficar reduzindo as marchas para garantir retomadas, quando necessário. 
 
O Nissan Kicks é equipado com a segunda geração do motor HR16DE 1.6 de 16 válvulas, que conta com controle de abertura das válvulas continuamente variável (CVVTCS) e sistema Flex Start System (FSS), que eliminou o tanque de partida a frio. Ele desenvolve 114 cavalos de potência máxima a 5.600 rpm e torque máximo de 15,5 kgfm a 4.000 rpm.
 
As medições de consumo de combustível do Nissan Kicks são as melhores do seu segmento. Os consumos na cidade para o câmbio manual, de acordo com medições do Inmetro, são de 7,8 km/l (Etanol) e 11,1 km/l (Gasolina) na cidade. Na estrada, a versão com pedal de embreagem marca 9 km/l (Etanol) e 13 km/l (Gasolina), respectivamente.
 
Não pense que a versão S com câmbio manual vem pelada. Não é bem assim. Ele oferece diversos equipamentos de série, além de exibir um belo design de ponta. Vem com airbags duplos frontais; ar-condicionado; alarme perimétrico; bancos dianteiros com a tecnologia Zero Gravity®; acabamento de tecido nos bancos; fixadores traseiros para cadeiras de crianças (ISOFIX); cinto de segurança de três pontos para todos os cinco passageiros; freios ABS com EBD e assistência de frenagem (BA); rádio com entrada para mp3 player, conector USB e Bluetooth™ para conexão de telefones celulares; retrovisores na cor da carroceria e com regulagem elétrica; maçanetas internas das portas cromadas e externas na cor da carroceria; coluna de direção com ajustes de altura e profundidade; direção com assistência elétrica e com comandos do computador de bordo, comando de telefone e rádio no volante; rodas de aço de 16 polegadas com calotas; sistema de partida a frio; travamento central automático das portas com o veículo em movimento e vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico. 
 

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário