Guarulhosweb
WhatsApp:(11) 9 4702.3664

Audiência Pública sobre aterro no Cabuçu termina em confusão

Redação Guarulhosweb    12/06/2018 13:44

 

Terminou em bate-boca a audiência pública sobre a ampliação do aterro sanitário da empresa CDR Pedreira, na noite de segunda-feira, 11/06, na Câmara Municipal. Representantes da empresa, munícipes, vereadores e demais autoridades participaram do encontro marcado pela Comissão de Meio Ambiente do Legislativo.
 
Um dos responsáveis por explicar o projeto da CDR aos presentes, o engenheiro Denis Afonso mostrou como a empresa pretende levar benefícios à região. "A ideia é recuperar a área que está degradada, realizar o plantio de árvores nativas no entorno para atração da fauna local, bem como apoiar projetos do bairro e criar empregos para a região", destacou.
 
Depois da explanação do engenheiro, moradores do Cabuçu, representantes de associações, vereadores do PT, como Zé Luiz, Edmilson Souza e Janete Pietá, argumentaram contra a ampliação do aterro, assim como o deputado estadual Alencar Santana, também do Partido dos Trabalhadores. 
 
Ao fim da audiência, o coordenador contratado para os estudos de impactos ambientais, geólogo Valdir Nakazawa, foi impedido de responder as perguntas feitas pelos munícipes e petistas, pois os próprios parlamentares do PT pediram o fim da reunião e lideraram a retirada do grupo contrário presente no plenário.
 
Isto porque Nakazawa discordou da afirmação feita por algumas pessoas contrárias ao projeto. Segundo elas, "cada cidade tem que cuidar do seu lixo". O coordenador, como contraponto, afirmou que "nenhum município vive isolado" e que esse argumento seria hipócrita. Inclusive, ele tentou, sem sucesso, exemplificar que Guarulhos também é beneficiada com serviços oriundos de outros lugares. "Parte da água que abastece o município vem de fora. A energia elétrica também". No entanto, neste momento, já havia uma gritaria no plenário. 
 
Edmilson Souza usou o microfone para pedir o fim da audiência. Pelo adiantado da hora e pela confusão que impossibilitou a fala de Nakazawa, o presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, Wesley Casa Forte (PSB), decidiu finalizar a sessão já passando das 22h.
 
copyright guarulhosweb

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário