Guarulhosweb Guarulhosweb Rádio
WhatsApp:(11) 9 4702.3664

Polícia Rodoviária Federal descarta reabertura da ponte do rio Baquirivu

Foto: Nico Rodrigues/CMG    04/09/2018 17:32

 

Vereadores da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga possíveis irregularidades cometidas pela empresa que administra o Aeroporto Internacional de Guarulhos, a GRU Airport, reuniram-se nesta terça-feira, 4/09, com representantes da Polícia Rodoviária Federal, para solicitar esclarecimentos sobre o fechamento da ponte do rio Baquirivu, que liga os dois lados da cidade.
 
De acordo com o representante do Núcleo de Policiamento e Fiscalização da Primeira Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, Celso Fernandez, o problema de mobilidade urbana da região aeroportuária não será resolvido com a reabertura da ponte do rio Baquirivu. “A ponte é uma saída de emergência para evacuação em caso de acidente aéreo, e em seus arredores estão instaladas as estruturas de socorro e as rotas de ambulâncias”, explicou.
 
Fernandez disse que em 1998 foi solicitada a duplicação da rua Jamil João Zarif e houve destinação de verbas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) anos mais tarde; entretanto, as obras não foram concretizadas. O acesso ficou liberado de forma irrestrita por dois anos, mas foi interrompido no final de 2013. “A abertura da ponte era um improviso para tentar resolver o problema da falta de mobilidade urbana”, ressaltou.
 
Segundo o chefe da Polícia Rodoviária Federal, Paulo Brito, o Volume Diário Médio (VDM) de veículos contabilizados na região é de 34 mil, sem contar os 17 mil carros que transitam pela rodovia. Brito comparou com os 70 mil veículos que trafegam pelo pedágio de Arujá, mas utilizam 12 faixas de escoamento e não uma única ponte. “Liberar a passagem seria um verdadeiro colapso, a ponte do Baquirivu não suportaria”, concluiu.
 
O vereador Eduardo Carneiro falou sobre o impacto do desvio de carros da região do aeroporto sobre o viário do Parque Cecap. O presidente da CEI, Marcelo Seminaldo, criticou o não cumprimento das medidas mitigadoras e compensatórias pela GRU Airport, que reduziriam os problemas de mobilidade urbana.
copyright guarulhosweb

 

 

Insira seu comentário

Todos os comentários e opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.

Comentários:

  1. milton akio 05/09/2018 14:41

    a prefeitura em vez de tentar abrir a ponte, q faria o transito na Jamil ser mais caótica, deveria prolongar a av.Mario Covas q margeia a Baquirivu em Arujá e hj termina abruptamente na divisa de Arujá c Guarulhos, essa via sim ajudaria na mobilidade de Guarulhos, sem depender da Dutra!!!

  2. Anônimo 04/09/2018 19:01

    sistema viário

    o sistema viário de Guarulhos é uma calamidade. Nao existe um fluxo para veículos interno do municipio para ir do bairro ao centro e entre bairros.As avenidas são as mesmas desde que era criança e tenho 65 anos .Vivemos em dependencia de estradas que cortam o municipio que tb estao ja superlotada

Insira um comentário