Guarulhosweb
WhatsApp:(11) 9 4702.3664

Polícia acusa 5 pessoas de envolvimento no caso de corrupção no futebol belga

Redação Guarulhosweb    11/10/2018 16:22

 


Autoridades belgas acusaram nesta quinta-feira cinco pessoas de envolvimento no enorme caso de fraude financeira e tentativa de manipulação de resultados no futebol belga. Quatro delas são acusadas de pertencer a uma organização criminosa, enquanto uma quinta pessoa foi denunciada por lavagem de dinheiro. Os promotores garantem ter provas de manipulação de resultados.

Devido à repercussão do escândalo, a segunda divisão do futebol belga teve adiados as partidas do fim de semana. A primeira divisão não tinha jogos programados por causa das datas Fifa, que prevê amistosos e a disputa da Liga das Nações da Uefa. A seleção belga enfrenta a Suíça nesta sexta-feira.

Os agentes Mogi Bayat e Dejan Veljkovic, que tiveram contatos com muitos dos principais clubes, incluindo Anderlecht, Brugge e Standard Liège estariam no centro da fraude. Acusações se concentram em evasão fiscal e enriquecimento pessoal ilegal.

Ivan Leko, técnico do Brugge, atual campeão belga, e amigo de Veljkovic, foi libertado nesta quinta-feira depois de passar uma noite na cadeia, sob interrogatório policial, segundo seu advogado, Walter Van Steenbrugge.

Segundo meios de comunicação belgas, dois árbitros mencionados no relatório do promotor foram imediatamente suspensos por violação de resultados.

As investigações sobre operações financeiras suspeitas por agentes esportivos sobre transferências, incluindo evasão fiscal, lavagem de dinheiro e corrupção privada, tiveram início há um ano. Durante os trabalhos, descobriu-se a manipulação de resultados durante os últimos jogos da última temporada que definiram as equipes rebaixadas.

A polícia esteve na sede de nove clubes, assim como nas casas de seis dirigentes,
quatro agentes e dois árbitros. O escândalo surpreendeu grande parte do país e diminuiu o entusiasmo do espírito otimista criado pelo terceiro lugar da Bélgica na Copa do Mundo na Rússia.

Vincent Kompany, capitão da seleção belga, disse que não ficou surpreso com os acontecimentos. "O que eu não entendo é que, internacionalmente, ainda não se tornou
totalmente transparente."

A liga belga, em que nenhum jogador que disputou a Copa do Mundo atua, tornou-se nos últimos anos um mercado no qual se despeja talentos estrangeiros, muitas vezes africanos. Somente alguns chegam às principais ligas. Existem suspeitas de tráfico humano.

"A investigação mostra que o futebol belga não é saudável", disse Kompany. "Se você fala sobre o setor de futebol, você não pode se surpreender", afirmou o jogador. "A ligação com o tráfico de seres humanos, o tráfico de drogas e a prostituição,
onde muito dinheiro circula, é muito próxima."
copyright guarulhosweb

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário