Guarulhosweb
WhatsApp:(11) 9 4702.3664

Indefinição sobre limpeza de galeria deixa apreensivos moradores do Jardim das Olivas

Katia Russões / Fotos: Paulo Manso    17/10/2018 16:25

 

Toda vez que chove no Jardim das Olivas, na região dos Pimentas, os moradores já se preparam para o pior. A chuva nem precisa ser muito forte e a Rua Parati é inundada, fazendo com que eles percam o pouco que têm. O mais recente registro de enchente foi no último dia 30/09, quando a água chegou a subir três metros de altura.
 
CONFIRA VÍDEO:
 
Guarulhosweb TV
 
A Rua Parati é uma travessa da Estrada do Itaim. Uma via sem saída, que dá em um pequeno rio. Da Rua Parati até uma galeria que passa sob o km 30 da Rodovia Ayrton Senna são aproximadamente 200 metros. É por onde deve passar o rio, mas o escoamento da água é prejudicado por muito lixo, o que acaba entupindo a galeria e acelerando as enchentes que atingem principalmente a Rua Parati.
 
“Faz um tempão que eles não vêm limpar a galeria. Aí, quando chove, a água entra na casa da gente. Tem idoso com dificuldade de locomoção que fica isolado durante as enchentes e a gente não tem como socorrer”, lamenta Marilúcia Santos Souza.
 
Indefinição
Existe, porém, muita indefinição com relação à responsabilidade pela limpeza da galeria. O GuarulhosWeb procurou a Artesp e a EcoPistas, responsáveis pela Rodovia Ayrton Senna. Tanto a agência quanto a concessionária afirmaram que é feita a limpeza anual dos bueiros de travessia do corredor rodoviário, conforme estabelece o contrato de concessão, mas que os locais adjacentes são de responsabilidade da Prefeitura de Guarulhos.
 
“As áreas adjacentes à montante (ponto mais alto da foz do rio) e à jusante (ponto mais baixo da foz do rio) dos limites da faixa de domínio também devem ser limpas e desimpedidas de assoreamento pelos órgãos responsáveis, com o objetivo de permitir que o fluxo da água seja constante e contínuo. Vale ressaltar que, em abril de 2018, a Ecopistas notificou a Prefeitura de Guarulhos, solicitando que fossem adotadas as medidas necessárias para manutenção do local em questão”, diz trecho da nota enviada à Redação.
 
Nesta terça-feira, dia 16/10, a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos prometeu voltar ao local. O órgão informou ao GuarulhosWeb que estão agendadas novas vistorias para verificação do problema.
 
Enquanto isso, os moradores temem que as fortes chuvas cheguem antes. “Aqui a gente tenta um salvar a vida do outro. Eu mesmo me arrisco de ir limpar a galeria, mas corro risco de alguma doença, pois o rio está poluído”, explica Osmar Machado, que já perdeu móveis durantes enchentes. “Eu já perdi muita coisa. Geladeira, cama, sofá. Tive que fazer comportas para diminuir o prejuízo”.
 
copyright guarulhosweb

 

 

Insira seu comentário

Todos os comentários e opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.

Comentários:

  1. felipe 26/10/2018 13:27

    lixão

    Não é só la que esta abandonado, conjunto marcos freire tem um lixão a céu aberto e esse Guti e Vereadores não fazem nada

Insira um comentário