Guarulhosweb
WhatsApp:(11) 9 4702.3664

Em vídeo, MC Kapela nega ter incitado participantes de pancadão contra a PM

Redação Guarulhosweb    21/11/2018 15:29

 

O cantor MC Kapela gravou um vídeo, divulgado em sua rede social, no qual se defende de suposta acusação de ter incitado os participantes do baile funk no campo do Jardim Vermelhão, na região dos Pimentas, contra policiais militares que chegaram ao local, na madrugada do último domingo, 18/11, para atender a chamado de perturbação do sossego. Após a chegada da PM houve tumulto e três pessoas morreram pisoteadas.

 
Na gravação, MC Kapela diz que a “mídia”, tentando achar um culpado para as mortes, está jogando “nas costas” dele a acusação. “Não é bem assim. Eu estava cantando e no fundo já tinha bomba de gás, já tinha corre-corre. Eu só falei no microfone que estava acontecendo alguma coisa”, afirmou no vídeo.
 
Ele diz que foi orientado por seu produtor a continuar o show pois “foi pago para isso”. “Eu continuei o show e veio uma bomba de gás na nossa direção. Eu tinha que dar uma satisfação e não sair do palco de qualquer jeito. Falei ‘rapaziada, moiô, polícia tá aí’”. MC Kapela diz que também se machucou durante a saída do campo. “Quase morri. Fui vítima também. Perdi boné, tênis, microfone e eles estão tentando jogar a culpa em cima de mim”.
 
A Prefeitura de Guarulhos afirma que não havia autorização para a realização do baile. “A Prefeitura não autoriza eventos como baile funk ou qualquer outra festividade que possa causar incômodo ao coletivo ou apresentar risco à segurança da população. Em diversas ocasiões, a Guarda Civil Municipal realizou ações naquele local para impedir a realização dos pancadões, em conjunto com a Polícia Militar, a quem compete a patrulha ostensiva para preservação da ordem pública”, diz a administração, em nota.
 
Investigação
A Ouvidoria da Polícia de São Paulo abriu procedimento para cobrar das autoridades uma apuração sobre a ação da PM. A corporação alega que os policiais foram recebidos com garrafadas atiradas pelo público quando chegaram ao local. Testemunhas negaram e deram outra versão: a de que os PMs já chegaram atirando bombas e spray de pimenta.
 
copyright guarulhosweb

 

 

Insira seu comentário

Todos os comentários e opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.

Comentários:

  1. Anônimo 22/11/2018 21:01

    Opiniões

    O engraçado desta história,e que a prefeitura nunca fez nada, o som incomodava pessoas que moram a mais de 1km e a polícia nunca resolveu ,

Insira um comentário