Guarulhosweb
Guarulhosweb

Britânicos entopem site do Parlamento para pedir cancelamento do Brexit

Célia Froufe, correspondente    22/03/2019 07:51

 


Quanto mais a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, tenta articular com os líderes europeus a concretização do Brexit, como é chamada a saída do país da União Europeia, mais aumenta o número de signatários de uma petição pedindo a revogação do Artigo 50, que normatiza o processo de divórcio. Ontem à tarde o Broadcast registrou que o documento hospedado no site de uma comissão do Parlamento havia atingido a marca de 1 milhão de assinaturas. Agora cedo, mais de 2,5 milhões de pessoas já deixaram seu posicionamento pedindo o cancelamento da separação.

Tanta procura pela petição já levou o site a cair várias vezes desde ontem. O documento foi hospedado em fevereiro, mas foi depois do discurso à nação feito na noite de quarta-feira pela premiê em Downing Street que os números não pararam mais de subir. Cálculos apresentados pela imprensa local dão conta de que 1,5 mil novas assinaturas são registradas a cada minuto.

A marca de 2 milhões de signatários foi registrada logo após o anúncio da decisão da União Europeia de aceitar o pedido de Theresa May de prorrogar da data de entrada em vigor do Brexit. Pelo cronograma original, a retirada deveria ser consumada daqui a uma semana, mas os líderes mudaram o prazo agora para 22 de maio com a condição de que a primeira-ministra atuasse para aprovar o acordo acertado entre os dois lados no Parlamento britânico na próxima semana.

A Comissão de Petições da Câmara dos Comuns, equivalente à Câmara dos Deputados brasileira, declarou no Twitter que se trata da maior participação de assinaturas de qualquer documento em seu site e que, devido a isso, mudanças foram feitas para lidar com o alto fluxo de acesso. O documento pede ao governo que revogue o Artigo 50 e mantenha o Reino Unido na UE. "O governo afirma repetidamente que sair da UE é a vontade do povo. Temos de colocar esta afirmação a termo, demonstrando agora a força do apoio público para permanecer na UE. Se o voto do povo pode não acontecer, então vote agora", traz o texto.

O movimento ganhou força com a divulgação de assinaturas feitas por famosos, como o ator Hugh Grant, a atriz Jennifer Saunders e o físico da Universidade de Manchester Brian Cox. Não é a primeira vez que uma petição trata do fim do Brexit depois do resultado das urnas do plebiscito de quase três anos atrás, quando 52% dos eleitores britânicos pediram a separação contra 48% que se posicionaram a favor da manutenção no bloco. Mesmo antes da consulta pública, um documento convidava o governo a realizar um segundo plebiscito se o voto do lado vencedor fosse inferior a 60% e o comparecimento à votação, inferior a 75%. Antes da consulta, a petição quase não recebeu atenção, mas após o resultado registrou um saldo de mais de 4 milhões de assinaturas.
copyright guarulhosweb

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário