Guarulhosweb
   

Moradores ficam surpresos com decreto de desapropriação

Wellington Alves - Foto: Ana Paula Almeida    29/06/2011 09:04
Depois que o projeto de construção da terceira pista foi descartado, moradores esperavam permanecer no localDepois que o projeto de construção da terceira pista foi descartado, moradores esperavam permanecer no local

 

A desapropriação do Novo Portugal para construção de uma pista de taxiamento do Aeroporto Internacional de Guarulhos deixou surpreendidos os moradores do bairro. O decreto da presidente Dilma Rousseff (PT) foi publicado na segunda-feira, 27, no Diário Oficial da União. Não há prazo para a retirada das famílias.

A presidente autorizou a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) a desapropriar as famílias amigavelmente ou judicialmente, podendo invocar urgência para agilizar o processo. Até a conclusão desta edição, a empresa não se pronunciou sobre o reassentamento das famílias e a construção da nova pista.

A auxiliar de departamento pessoal Helena Regina da Silva, 38 anos, diz que o Governo Federal poderia conversar primeiro com os moradores antes de decretar a desapropriação. "Definem uma ação sem comunicar os proprietários. Pagamos impostos e ficamos encurralados", afirma. O comerciante Severina Rosário, 50, conta que os comentários de retirada do bairro existem há três décadas. "Inseguro todos os moradores ficam, mas se acontecer não teremos outra alternativa", fala. O aposentado Valdecir da Cunha, 54, afirma que a Infraero esteve no bairro há seis meses para cadastrar os moradores, mas não informou os moradores sobre a desapropriação.

Segundo o deputado federal Carlos Roberto (PSDB), a retirada de 594 famílias demonstra falta de planejamento do Governo Federal por não criar um plano de moradia para os afetados. "Há menos de um mês, em audiência pública no Congresso, o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, garantiu que não havia o menor risco de ocorrerem desapropriações na região do Aeroporto de Guarulhos. Agora, vem a presidente e acaba com as esperanças daqueles moradores permanecerem no local mesmo sem a construção da terceira pista", diz.

A Prefeitura de Guarulhos informa que acompanhará o processo para garantir que os direitos dos munícipes sejam respeitados, mas não explicou como fará isso. Os moradores que quiserem informações podem acionar a Superintendência Regional de São Paulo, em Congonhas, pelo telefone 5033-3782.

 

 

Insira seu comentário

Todos os comentários e opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.

Comentários:

  1. Anônimo 10/01/2012 13:04

    Justiça

    Agora lá no Jardim Novo Portugal, aqueles que possuem terrenos, estão tendo seus terrenos invadidos por vândalos a fim de receberem a indenização. Será que a Infraero checa com a Prefeitura do Municipio em seu cadastro de imóveis, quem realmente são os donos? Os proprietários serão lesados 2 vezes?

  2. Hélio 14/10/2011 13:11

    pouca vergonha

    CONT.. ELEGIDA PELO POVO, QUE DIZ DO PT PARTIDO DOS TRABALHADOR, E AUTORIZA SEM MESMO PERGUNTAR AO MORADORES, E PORQUE NÃO E COM A FAMILIA DELA, PODERIA POR A MÃO NA CONSIENCIA ANTES DE FAZER ISSO, E LULA O QUE VC NOS ARRUMOU....

  3. Hélio 14/10/2011 13:08

    pouca vergonha

    TANTA GENTE ROUBANDO EM BRASILIA E NIGUEM FAZ NADA, VAI PRESO E NÃO DEVOLVE O DINHEIRO QUE ROUBOU, AGORA UM POBRE QUE ARRUMA UM PEDAÇO DE TERRA PRA MORAR, SENDO REGULAR OU NÃO, MAS TENDO CONHECIMENTO E APOIO POLITICO QUE PODERIAM FICAR SOSSEGADOS NO LOCAL, AGORA CHEGA UMA PRESIDENTA ELEGIDA CONT...

  4. Wilson 04/07/2011 13:32

    Conta simples.

    Estamos em 2011, o que significa que, até 2014, terão passados três anos. Até lá todos esqueceram seus problemas passados e reelegem essa mesma "companheirada". Entre cumprir promessas e tocar uma obra de milhões de reais, de qual lado o eleitor ingênuo acredita que os políticos ficarão?

  5. Francisco Brito 02/07/2011 19:01

    Quem acredita cegamente bate com a cara na parede.

    É a mesma estória que aconteceu com os movimentos sociais! Invadam, construam rápido que dificulta e impossibilita da reintegração! Depois eles mesmos retiraram a população com o engodo da bolsa aluguel. Trocaram 100 mts quadrados por cubículos, quando conseguiram.

  6. luis 29/06/2011 14:18

    tenho minha casa p morar eu posso ficar

    o sr mora la wilian?sera que seria facil aceitar depois do eloi falar que nao ia tirar e deixar crescer como cresceu?é uma vergonha tds criticam o psdb e agora fazem pior privatizam desapropriam e continuam no poder sera que janete vai la reclamar c a dilma?claro que nao,roubam a dignidade do povo

  7. luiz 29/06/2011 14:11

    cuidado populaçao guarulhense

    o sr eloi prometeu a este povo que nao haveria desocupaçao,agora e a vez do sr almeida ir ate a dona dilma e brigar por eles nao foi assim com o rodoanel? brigaram pagando pessoas p falarem mal.agora como é eles esta td bem sejam razoaveis vcs chamam o povo de burro o pt pode por quem quizer na rua

  8. Jurandir 29/06/2011 11:31

    Não dá para entender

    Mesmo partido,mesma ideologia,mesmo companheirismo,enfim tudo em plena sintonia Guarulhos-Brasília,Brasília-Guarulhos,pelo menos no papel.Por que a secretaria de assuntos aeroportuários deixou a população à saber por último?,como a ordem vem do alto escalão povão que paga pela falta de informação.

  9. Joel Rodrigues 29/06/2011 11:10

    Falta de respeito com o cidadão

    Mais uma vez fica demonstrada a grande falta de respeito e consideração com a população, cidadãos que pagam seus impostos e tem direito a moradia digna! Para onde estes moradores serão levados? Quando serão retirados de suas casas? Quais as compensações que eles receberão? Vergonha! É isso!

  10. willians 29/06/2011 09:16

    Segundo alguns moradores da região já faz 30 anos que estão com essa conversa de desapropriação, isso quer dizer que quem comprou ja sabia que isso poderia acontecer qualquer dia, e infelizmente esse dia chegou, só cabe as autoridades não deixar esses moradores desamparados.

Visualize todos os 10 comentários

Insira um comentário