Guarulhosweb
Guarulhosweb

Corpos das últimas vítimas de naufrágio nos EUA são resgatados

Redação Guarulhosweb    21/07/2018 13:34

 


Mergulhadores encontraram os corpos das quatro últimas vítimas do naufrágio de um barco anfíbio em um lago no sul do Missouri, nos EUA. Com o resgate das novas vítimas, o total de mortos no acidente chega a 17 - nove eram membros da mesma família, incluindo crianças. Outras sete pessoas ficaram feridas, quatro delas ainda permanecem hospitalizadas. Segundo as autoridades, o capitão do navio sobreviveu. Ao todo, 24 pessoas estavam a bordo do barco anfíbio na hora do naufrágio.

Investigadores estaduais e federais apuram as causas do acidente, considerado o pior do tipo nas últimas duas décadas. Inicialmente, as autoridades acreditam que o navio afundou após enfrentar fortes ventos vindos de uma tempestade de raios que atingiu a região, mas questionam o que barco fazia no lago no momento da chuva.

As investigações estão sendo conduzidas pela Guarda Costeira e a Agência Nacional de Segurança em Transportes. A principal causa para o acidente seriam os fortes ventos que chegaram a 119 km/h durante uma tempestade de raios que atingiu a região de Branson, no Missouri, onde ocorreu o naufrágio. O escritório local do Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA afirmou que emitiu alertas sobre a ventania, mas que não tinha como garantir que a condição climática seria suficiente para virar a embarcação.

A Ripley Entertainment, proprietária do barco anfíbio que afundou, afirmou que está auxiliando as autoridades nas investigações e frisou, em nota, que se trata do primeiro acidente do tipo em mais de 40 anos de operação.

Conhecida como ponto turístico no sul do Missouri, a cidade de Branson foi tomada pelo luto. Duas vigílias em prol das vítimas foram realizadas por cerca de 300 moradores. Os dois senadores do Estado, a democrata Claire McCaskill e o republicano Roy Blunt, também prestaram solidariedade às famílias das vítimas. Fonte: Associated Press
copyright guarulhosweb

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário