Guarulhosweb
Guarulhosweb

Brasileiro que tentou acertar Jean Wyllys em Portugal é guarulhense

Redação Guarulhosweb    01/03/2019 11:54

 

O brasileiro que tentou jogar ovos no ex-deputado Jean Wyllys (PSOL) em Portugal, nesta terça-feira, 26/02, é guarulhense, segundo dados de sua rede social. O enfermeiro Thiago Moreno, de 36 anos, morava em Araçatuba antes de se mudar para Europa, para onde foi fazer um tratamento de saúde, após ser diagnosticado com câncer.
 
O GuarulhosWeb conversou com Thiago na manhã desta sexta-feira, 1º/03. "Eu nasci em Guarulhos e cresci no Jardim Cumbica", afirmou. Ele assumiu a autoria do ataque em uma postagem do Movimento Brasil Livre (MBL) sobre o assunto. “Os créditos da ovada são meus, amanhã tem mais em Lisboa”, escreveu na rede social, recebendo centenas de mensagens de apoio.
 
Na internet, ele narrou seu plano de atacar Wyllys. Postou uma foto com a cartela de ovos com a frase “Já cheguei logo cedo para pegar a primeira fileira”, com a hashtag #Jeanwyllysnaoébemvindoemportugal.
 
Ele não conseguiu atingir o ex-deputado. Um segurança, percebendo sua intenção, se posicionou na frente e evitou o ataque. O vídeo também foi amplamente compartilhado nas redes sociais. Thiago chegou a ser detido, mas foi liberado. Ele prometeu mais um ataque no dia seguinte, e anunciou no Facebook. “Amanhã tem mais”, comenta. Ele avisou na rede o andamento do plano de acertar Wyllys. “Já em Lisboa”, postou.
 
No entanto, ele não tentou novo ataque na capital portuguesa. "Eu fui ate lá, mas fui muito exposto em Coimbra. Chegando próximo à Casa Alentejana, militantes estavam armados com tacos de basebol, correntes e vários deles estavam mascarados. Como no dia anterior eles já tentaram me agredir, eu optei por ficar no hotel. Não tive coragem de ir, pois não conhecia ninguem lá", disse Thiago ao GuarulhosWeb.
 
Na página do MBL, o brasileiro foi incentivado a fazer novos ataques, mas em sua rede social foi diferente. Com dezenas de comentários contrários, pessoas pedem até sua deportação para o Brasil. Em sua última postagem, ele exclama sobre o dever cumprido e diz ainda ter sido orientado por “autoridades” de se manter longe por causa das ameaças que passou a sofrer na internet se continuasse a fazer ataques ao ex-deputado.
 
Thiago chegou a fazer estágio na Secretaria Municipal de Assuntos Jurídicos de Araçatuba. Ele também foi candidato a vereador pelo PMN, em 2016, e não conseguiu se eleger. Em sua página no Facebook, ataques à esquerda são comuns, assim como postagens em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PSL).
 
Ao portal Ponte, Thiago confirmou a autoria do conteúdo postado na página do MBL, mas quando questionado se considerava o que fez como um tipo de agressão, ele discordou. “Não é atingir, é protestar, repudiá-lo”, justificou. “A agressão que ele está impondo aqui na Europa, dizendo inverdades, nada do que ele fala condiz com a verdade. Isso é o mínimo que eu posso fazer em forma de manifestar meu descontentamento com as ideologia dele, com as mentiras dele e tudo que ele representa, que é o avesso a sociedade de bem”.
 
Com informações: Folha da Região e Ponte
 
copyright guarulhosweb

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário