Guarulhosweb
Guarulhosweb

Eli Corrêa Filho aparece entre os 10 deputados paulistas mais gastões

Redação Guarulhosweb    31/07/2019 17:39

 

O deputado federal Eli Corrêa Filho (DEM), que concorreu ao cargo de prefeito de Guarulhos em 2016, aparece como um dos 10 parlamentares paulistas que mais gastaram a Cota para Exercício da Atividade Parlamentar. A informação é do Ranking dos Políticos, estudo realizado pelo site de mesmo nome e que usou como base dados expostos pelos próprios políticos no portal da Câmara dos Deputados. 
 
O Ranking levantou os gastos dos deputados, até o último dia 22 de julho, com o chamdo “Cotão”. Vale lembrar que o valor do benefício mensal varia de acordo com o estado de origem do político.
 
Segundo a lista, Eli Corrêa Filho aparece na nona colocação em um total de 70 nomes. Ele mantém domicílio eleitoral em Guarulhos, apesar de não ter recebido um número representativo de votos na cidade durante as eleições de 2018 (para deputado federal). O parlamentar gastou R$ 173.482,20, ou 82,2% da verba disponível, até o último dia 22 de julho.  
 
O deputado mais “gastão”, segundo o Ranking dos Políticos, é Marco Feliciano (Podemos), que dispendeu R$ 208.708,02 (98,8% do disponível).
 
Entre os 10 que mais gastaram, há dois deputados do Podemos, dois do PT, dois do PL, além de um do PSDB, um do Cidadania, um do PRB e o próprio Eli Corrêa Filho, do DEM.
 
Deputado justifica gastos
Procurado pelo GuarulhosWeb, a assessoria de imprensa do deputado afirmou que os gastos apresentados pelo Ranking dos Políticos incluem despesas que não são reembolsadas, como passagens aéreas emitidas diretamente pela administração da Câmara dos Deputados. 
 
Além disto, a assessoria ressaltou que o parlamentar tem viajado mais pelo Brasil por estar na presidência da Comissão de Viação e Transportes da Câmara, cargo que assumiu em março. 
 
"O deputado não tem altos gastos com despesas reembolsadas, mas por estar na presidência da Comissão de Viação e Transportes tem aumentado o número de viagens para cumprir com as agendas do colegiado e isso faz com que seu percentual suba um pouco. Importante destacar que aqueles deputados que não estão no exercício da presidência de comissão, naturalmente, usam menos passagens e, portanto, têm percentual menor", justificou a assessoria, em nota.
 
copyright guarulhosweb

 

 

Insira seu comentário

Seja o Primeiro a comentar esta noticia

Insira um comentário