Idec vai à Justiça para garantir direitos de clientes da Unimed Paulistana

por Guarulhosweb - 14/09/2015 10:11

juridico de Guarulhosweb
O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) ingressou na quinta-feira (10) com uma Ação Civil Pública contra a Central Nacional da Unimed e a Unimed do Brasil para que ambas sejam responsabilizadas pela manutenção de todos os contratos da Unimed Paulistana, operadora em processo de venda compulsória.
 
O objetivo é que essas duas empresas do grupo sejam obrigadas a manter as mesmas condições previstas nos contratos dos consumidores da Unimed Paulistana, como valor da mensalidade, datas e percentuais de reajuste, coberturas, carências, rede assistencial ambulatorial, hospitalar, obstetrícia e odontológica, sem prejuízo de outros direitos. Além disso, a ação pede também o pagamento de indenização aos consumidores por danos eventualmente sofridos.
 
O Idec fez pedido de liminar, para que as duas empresas do sistema Unimed sejam obrigadas a cumprir imediatamente a determinação, garantindo que os direitos dos consumidores sejam respeitados. 
 
Desde que a venda da Unimed Paulistana foi anunciada, houve diversas denúncias de que hospitais, clínicas, laboratórios e outros prestadores da rede estavam deixando de atender os usuários da operadora. “A responsabilização das empresas nacionais do grupo é a única medida que pode assegurar a manutenção dos contratos”, afirma Mariana Tornero, advogada do Idec. 
 
Responsabilidade solidária
 
De acordo com a advogada do Idec, as empresas acionadas no processo têm responsabilidade solidária pela prestação do serviço da operadora paulistana em crise. “A ligação fica evidente no próprio site da Central Nacional da Unimed e da Unimed do Brasil, no qual elas afirmam ser a maior rede assistencial do Brasil, composta por 351 cooperativas médicas, entre elas a Unimed Paulistana, presentes em 84% do território brasileiro”, diz Tornero.
 
A advogada informa também que há decisões tanto do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) quanto do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que já reconheceram a responsabilidade solidária do Sistema Unimed. “A jurisprudência é majoritariamente favorável”. 


Todos os comentários e opiniões expressas são de inteira responsabilidade dos autores.

Anônimo - 14/09/2015 10:51

As pessoas aqui no Brasil estão acostumadas a terem seus direitos usurpados e é claro que se existe uma lei regulatória (ANS) e mensalidades continuam a serem pagas é claro que o atendimento tem que ser garantido(consultas e exames etc) nesse sentido todos os clientes devem continuar a lutar


Participe! comente esta notícia
informe o seu nome.
@
por favor um e-mail válido
T

Veja Também


Últimas Notícias

Policial

Dupla é presa em flagrante na Vila Any por furtar moto em Itaquá

Policiais da 4ª Cia do 1º Batalhão do Policiamento Rodoviário em Guarulhos prenderam dois indivíduos em flagrante por...

21/09/2019 13:14

Cidades

Sabesp assumirá em definitivo o tratamento de esgoto em Guarulhos nesta segunda

A Sabesp anunciou, nesta sexta-feira, 20/09, que assumirá de forma definitiva o serviço de esgotamento sanitário de Guarulhos,...

21/09/2019 12:56

Cidades

12ª Semana do Surdo de Guarulhos terá palestras e apresentações culturais

Com o objetivo de difundir e promover o conhecimento sobre questões ligadas à educação bilíngue para surdos...

21/09/2019 12:36