Sábado, 29 de Fevereiro de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Aneel aprova reajuste médio negativo de 1,78% nas tarifas da Energisa Borborema

energia; reajuste; Aneel; Energisa Borborema

Por Luciana Collet

28 de Janeiro de 2020 as 13:02

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira, 28, um reajuste médio negativo de 1,78% nas tarifas da Energisa Borborema (EBO), pequena distribuidora que atende a seis municípios na Paraíba, entre os quais Campina Grande. Para consumidores conectados à alta tensão, haverá uma redução de 2,17%, e para a baixa tensão, haverá uma queda de 1,63%. Consumidores residenciais devem perceber uma redução de 2% em suas contas de luz. A EBO é a primeira distribuidora a passar por processo de reajuste tarifário no ano. Conforme explicou a diretora relatora Elisa Bastos, a redução foi possível, principalmente, por causa dos menores custos com encargos setoriais, tendo em vista a retirada da cobertura parcial da "Conta ACR", uma vez que o empréstimo relacionado a essa conta foi pago antecipadamente, no ano passado. Essa conta foi criada como um repasse de recursos às distribuidoras para cobertura dos custos com exposição involuntária no mercado de curto prazo e o despacho de termelétricas entre fevereiro e dezembro de 2014. Por outro lado, outros componentes da tarifa tiveram aumento, como custos de transporte (+0,82%), custos de aquisição de energia (+0,46%), além dos custos de distribuição (1,95%). A Energisa Borborema atende a 219 mil clientes. As novas tarifas vigoram a partir da próxima terça-feira, 4.