Após pressão, Alcolumbre cancela votação de projeto sobre fundo eleitoral

Daniel Weterman - 11/09/2019 21:54


Após pressão de parlamentares, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), cancelou a votação do projeto que abre brecha para aumentar o valor do fundo eleitoral nas eleições municipais em 2020. Com isso, o texto será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na semana que vem antes de passar no plenário.

Alcolumbre e alguns líderes partidários, entre eles do PDT, PT, PP e DEM, queriam aprovar o projeto ainda hoje. O texto foi aprovado pela Câmara na semana passada e não passou por nenhuma comissão do Senado - o que desagradou a alguns senadores. A pressa é para que as regras sejam válidas já para as próximas eleições. Para isso, o texto precisa ser aprovado e sancionado um ano antes do pleito.

"Nós temos que regulamentar essas eleições do próximo ano, temos a questão da anualidade. Temos que ter a responsabilidade com os candidatos do próximo ano, são milhares de candidatos", argumentou o presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI).

Podemos, Cidadania, PSL e Rede exigiram que o texto fosse para a CCJ e se posicionaram contra o conteúdo da proposta. O líder do PDT no Senado, Weverton Rocha (MA), foi designado como relator e rejeitou o argumento de que o texto aumenta o valor do fundo eleitoral.

Atualmente, o fundo eleitoral tem valor determinado por, no mínimo, 30% das emendas de bancadas estaduais, além da compensação fiscal de propaganda partidária na TV e rádios. O texto aprovado deixa indefinido o montante das emendas que comporão esse fundo - determinado pela Lei Orçamentária Anual (LOA) -, abrindo margem para que a quantia ultrapasse os atuais 30%. Caberá ao relator do projeto de lei da LOA estabelecer o valor.

"Essa discussão, se vai ser mais ou menos, é na hora da votação do orçamento, não é na hora da definição da regra. Aqui a gente não está falando de valor de fundo eleitoral e sim do critério", argumentou o líder do PDT, sendo rebatido em seguida pelo líder do PSL, Major Olimpio (SP). "Não existem mais os 30%, mas ficou em aberto no novo projeto. Pior ainda."

Seja o primeiro a comentar esta notícia.


Participe! comente esta notícia
informe o seu nome.
@
por favor um e-mail válido
T

Veja Também

PF é instituição com autonomia, afirma Moro

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, defendeu nesta sexta-feira, 20, as atribuições da Polícia Federal e do Poder Judiciário, após...

20/09/2019 21:10
Juiz da Lava Jato põe doleira Nelma Kodama no banco dos réus por falso testemunho

O juiz federal Luiz Antonio Bonat, da 13.ª Vara Federal Criminal de Curitiba, recebeu denúncia contra a doleira Nelma Kodama, a "Dama do Mercado", por...

20/09/2019 20:58
Major Olímpio diz que fica no PSL e que deseja saída de Flávio Bolsonaro

O líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), reafirmou ao Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, o seu desejo de que o...

20/09/2019 20:40

Últimas Notícias

Policial

Bandidos invadem Proguaru no Cabuçu, roubam máquinas, caminhão e depredam equipamentos

O Centro Operacional Cabuçu da Proguaru (Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A), localizado na avenida Benjamin Harris Hunicutt, foi...

20/09/2019 20:02

Política

Divulgado edital de licitação da reforma do novo prédio da Câmara

A Câmara de Guarulhos divulgou nesta sexta-feira, 20/09, o edital de licitação para contratar a empresa responsável pela...

20/09/2019 18:25

Esportes

Projeto Adote uma Quadra conquista seu primeiro parceiro

No próximo domingo, 22/09, será assinado o primeiro termo de cooperação do projeto Adote uma Quadra, da Prefeitura de...

20/09/2019 18:01