Stallone, no filme de despedida de Rambo

Luiz Carlos Merten - 19/09/2019 09:00


Rambo - Até o Fim, de Adrian Grunberg, estreia nesta quinta em todo o Brasil. No quinto filme da franquia iniciada em 1982, com Programado para Matar/First Blood, de Ted Kotcheff, Rambo cria cavalos na fronteira mexicana. Tem uma família, é um homem de paz. Uma tempestade abate-se sobre a região e ele, como voluntário, tenta salvar vidas. Salva uma, perde duas. Volta para casa abatido, derrotado, e não adianta a mulher que acolheu em sua casa dizer que não foi culpa dele. E o importante é que tentou. Lá no fundo, Rambo é atormentado por lembranças. Companheiros que perdeu em combate, amigos, os mortos dessa enchente.

Felizmente, existe a garota. É filha da serviçal. Trata Rambo como tio. Rapidamente, esboça-se o conflito. A garota tem um pai omisso. Descobre o paradeiro dele - no México. Contra as advertências do tio, da avó, vai ao encontro dele. O pai, bem dizia Rambo, não presta. Diz coisas que deixam a garota sem norte e ela acompanha a amiga, que presta menos ainda, na balada. É drogada e vendida como escrava sexual. Os irmãos Morales são os exploradores de mulheres.

Ao saber do que ocorre, Rambo atravessa a fronteira e vai atrás dela. Nosso homem tem experiência suficiente para saber que a humanidade não presta. Um dos Morales cospe na cara dele a verdade - mulheres não significam nada para machos como o irmão e ele. São menos que mercadorias, mas, por aquele gringo ter ousado interpelá-lo, ele vai dedicar atenção especial à jovem. Isso significa violência, muita violência.

Recapitulando - lá atrás, ao surgir em livro, Rambo (o nome era uma homenagem do autor ao poeta Rimbaud), o herói já tinha esse perfil. O ex-prisioneiro que conheceu o inferno na guerra. No cinema, o primeiro inimigo, quando Rambo chegava à América desmobilizado, era o autoritário xerife de uma pequena cidade do interior dos EUA. Rambo e o xerife representavam as duas faces da mesma moeda, e o diretor Kotcheff, que já havia feito um filme excepcional (Pelos Caminhos do Inferno, sobre a matança de cangurus na Austrália), estava seguindo a trilha de Arthur Penn, ao mostrar que os norte-americanos só conseguem resolver seus conflitos por meio da violência.

A resposta do público foi imediata e o astro Sylvester Stallone percebeu o potencial do personagem. Fez dele um emblema da era Ronald Reagan. Em Rambo 2 - A Missão, o herói vencia na ficção a guerra (do Vietnã) que os EUA haviam perdido na realidade. Em Rambo 3, enfrentava e, naturalmente vencia, os conselheiros militares soviéticos no Afeganistão. Rambo virou um eficiente soldado da Guerra Fria. Passaram-se 20 anos e, em 2008, no 4, o inimigo era outro, o exército de Myanmar. E, agora no 5, o narcotráfico mexicano, que o presidente Donald Trump não cessa de citar como inimigo da América (e por isso quer construir um certo muro).

Qualquer espectador que tenha visto os filmes precedentes sabe que os irmãos Morales e seus sicários não terão a mínima chance contra Rambo. Ele vai promover uma verdadeira carnificina - você vai perder a conta dos mortos quando ele atrai os traficantes para a rede de subterrâneos que construiu em sua fazenda. Mas isso é só parte do filme. O título já adverte - Até o Fim. Rambo, cada vez mais solitário, perde sua última família. Recolhe-se à cadeira de balanço, como o mais patético dos personagens do mestre John Ford, Hank Worden, em Rastros de Ódio. É um filme sobre perdas. As coisas mortas que permanecem vivas na lembrança e as vivas que começam a desaparecer. Não é um filme catártico. Tudo se perdeu, no mundo atual, e Rambo sabe disso. Ao contrário de Rocky, seu outro personagem emblemático, Stallone não vê um sucessor para Rambo. É um filme de despedida.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Seja o primeiro a comentar esta notícia.


Participe! comente esta notícia
informe o seu nome.
@
por favor um e-mail válido
T

Veja Também

Noiva de Lucas Lucco é internada após sofrer aborto

O cantor Lucas Lucco teve de cancelar dois shows que faria neste fim de semana para ficar ao lado da noiva, que foi internada por duas semanas após...

20/10/2019 18:08
Sequência de Malévola supera Coringa mas se torna pior estreia da Disney

Cinco anos após a Malévola de Angelina Jolie lançar um feitiço sobre bilheterias, a encantadora vilã voltou ao topo das bilheterias dos Estados...

20/10/2019 17:32
Jennifer Lawrence se casa com Cooke Maroney em mansão nos EUA

A atriz Jennifer Lawrence, de 29 anos, se casou com o negociador de arte Cooke Maroney, de 34, no sábado, 19. Os dois estão juntos desde junho de 2018...

20/10/2019 15:28

Últimas Notícias

Cidades

Guti manda tirar exposição com cunho partidário do Adamastor

Uma exposição de fotos no saguão do Centro Municipal de Educação Adamastor, que exibia imagens de cunho...

20/10/2019 13:57

Carro Express

Fiat Strada Hard Working, a picape pequena feita para o trabalho resiste ao tempo

No mercado há 20 anos, a picape pequena Fiat Strada sobrevive como líder em um segmento que perde espaço para as médias,...

20/10/2019 11:35

Esportes

Flamengo perde de novo do Paulista e adia sonho do acesso à Terceirona

O Flamengo não conseguiu reverter a larga vantagem que o Paulista de Jundiaí conquistou no primeiro jogo da semifinal do...

19/10/2019 19:50