Em Belo Horizonte, manifestantes defendem prisão em 2ª instância

Leonardo Augusto, especial para AE - 09/11/2019 17:03


Sem caminhões de som e com muito menos gente do que em protestos anteriores, geralmente realizados aos domingos, manifestantes se reuniram neste sábado, 9, na Praça da Liberdade, Região Centro-Sul da capital mineira para defender a prisão após condenação em segunda instância no país. O protesto ocorre dois dias depois de decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que derrubou entendimento neste sentido e possibilitou a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os manifestantes pressionam para que o Congresso Nacional fixe na legislação a prisão em segunda instância.

O aposentado Geraldo Teixeira, 76 anos, mostrava um cartaz com a frase "STF câncer do Brasil". "Muitas pessoas estão indignadas, mas não mostram que estão indignadas", disse. Para o administrador de empresas e contador Daniel Maciel, 37 anos, a decisão do Supremo deixa sensação de impunidade. "A prisão tem que ser mais rápida. É assim em outros países. Por que temos que retroceder"?, questionou.

O coordenador do Vem pra Rua em Minas, Max Fernandes, classificou a decisão do STF de "grave retrocesso". "A decisão do STF sobre a derrubada da prisão após condenação em segunda instância foi um duríssimo golpe no peito dos brasileiros. Para nós, o fim da prisão após segunda instância é um grave retrocesso. Ficará para nós a perda de credibilidade e a sensação de impunidade, principalmente de réus ricos e poderosos".

Para o representante do Vem pra Rua, cabe agora aos parlamentares em Brasília "corrigir" o posicionamento do STF. "O Congresso tem o dever moral de aprovar rapidamente uma lei, ou Projeto de Emenda Constitucional (PEC), que corrija imediatamente a decisão do STF. Hoje o Brasil estará nas ruas para pressioná-los. Não há tempo para o mimimi. Temos de agir e fazer ouvir o desejo do cidadão de bem, que repudia o crime e quer ver o Brasil crescer". Ao mesmo tempo, Fernandes frisou que o movimento é contra intervenções ou "golpe no STF". "Defendemos o estado democrático de Direito", afirmou.

O coordenador do Vem pra Rua afirmou que a manifestação deste sábado poderia ser menor pelo fato de um outro protesto ter sido realizado na terça-feira, antes da decisão do STF. Além de Belo Horizonte estavam previstos para este sábado atos em outros 12 municípios de Minas Gerais.

Seja o primeiro a comentar esta notícia.


Participe! comente esta notícia
informe o seu nome.
@
por favor um e-mail válido
T

Veja Também

Paróquia Santo Antônio do Limão comemora 80 anos com programação especial

Fundada em 19 de novembro de 1939, a Paróquia Santo Antônio do Limão completa 80 anos no próximo dia 19. Para marcar a importância da data, foi...

16/11/2019 21:27
Na Vila, Bolsonaro veste camisa do Santos e divide torcida em clássico paulista

O presidente da República, Jair Bolsonaro, dividiu a torcida do Santos ao comparecer, neste sábado, 16, na Vila Belmiro, para assistir ao clássico...

16/11/2019 21:02
Fala de Lula invoca a polarização, diz Temer, em congresso do MBL

O ex-presidente da República Michel Temer (MDB) criticou neste sábado, 16, declarações do também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o PT não...

16/11/2019 21:01

Últimas Notícias

Policial

GCMs são presos sob suspeita de matar jovem após briga em bar no Paraventi

Um jovem de 23 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira, 15, após um desentendimento com seguranças de uma casa noturna, no...

16/11/2019 16:12

Economia

Operação em Guarulhos ajuda Sabesp a dobrar lucro no 3º trimestre na comparação anual

Segundo reportagem publicada pela revista Exame, o lucro da Sabesp mais que dobrou no terceiro trimestre deste ano em comparação com o...

16/11/2019 09:27

Esportes

Ginástica rítmica encerra sua participação com duas medalhas

Nesta sexta-feira, 15/11, a ginasta Isabella Harumi garantiu o bronze na disputa das mãos livres e encerrou a participação da...

15/11/2019 20:30